Indaiatuba

Após seis anos, pedágio Ponto a Ponto chega a 147,7 mil adesões, mas ampliação esbarra em contratos antigos

Redação
Escrito por: Redação

Criado há seis anos pelo governo estadual, o Sistema Ponto a Ponto, no qual motoristas pagam pedágio por trecho percorrido, soma 147.795 mil veículos registrados nas quatro rodovias da região de Campinas nas quais foi implantado, segundo a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). Sua ampliação, no entanto, esbarra no fato de não estar previsto em contratos de concessão de estradas mais antigos.

A implantação do sistema foi gradual, mas não há ampliação no número de estradas englobadas por ele desde setembro de 2014 e nem prazos para implantação em novos trechos. Atualmente, ele está instalado nas rodovias Santos Dumont (SP-75), em Indaiatuba; Rodovia Governador Doutor Adhemar Pereira de Barros (SP-340), em Jaguariúna; Professor Zeferino Vaz (SP-332), em Paulínia, e Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), em Itatiba. Nesta última, o projeto foi implantado como piloto somente para usuários de alguns bairros.

Apesar da estagnação na quantidade de vias contempladas, segundo a Artesp, o número de veículos que utilizam o pedágio eletrônico na malha concedida cresceu 42,7% entre 2010 e 2017, enquanto o crescimento no número de veículos que usam as cabines manuais no mesmo período foi de 5%.

Pórtico do sistema eletrônico na Rodovia SP-360, em Itatiba (Foto: Du Amorim/ Governo do Estado de São Paulo)

Pórtico do sistema eletrônico na Rodovia SP-360, em Itatiba (Foto: Du Amorim/ Governo do Estado de São Paulo)

Número de veículos cadastrados no Ponto a Ponto

Rodovia Ano de implantação Cadastros
SP-360 2012 503
SP-075 2012 16.255
SP-340 2013 126.985
SP-332 2014 4.052

No caso da SP-332, à época da implantação do Ponto a Ponto, em setembro de 2014, o governo anunciou que serão beneficiados mais de 200 mil habitantes de Engenheiro Coelho, Artur Nogueira, Cosmópolis, Paulínia e Conchal, mas não foi apontado prazo para cumprimento desta meta. O número é 49 vezes maior que o de veículos cadastrados hoje.

Já em Jaguariúna, à época do anúncio do início de operação do sistema na SP-340, em julho de 2013, foi estimado que ele beneficiará mais de 1,6 milhão de moradores, principalmente de Jaguariúna, Amparo, Holambra e Santo Antônio de Posse. O valor é 12 vezes maior que o número de carros registrados, que soma 126.985.

“A ampliação do sistema depende da realização de estudos técnicos, administrativos e jurídicos, já que o Ponto a Ponto não estava previsto nos contratos de concessões assinados até o ano 2000, como é o caso da SP-075”, revelou a Artesp.

No caso citado, a adoção ocorreu através de aditivo contratual. Nos novos contratos, a ampliação do Ponto a Ponto está prevista e será adotada “conforme a realização de estudos que comprovem sua eficiência logística e benefícios aos usuários”, acrescentou a agência.

O órgão regulador aponta que a experiência internacional desse modelo de cobrança aponta que quando os pagamentos pelo pedagiamento eletrônico chegam a 80%, é possível adotar o sistema de cobrança por trecho como única forma de pagamento, o que possibilita a ampliação do Ponto a Ponto. No Estado de São Paulo, eles representam 56% do total, acrescentou.

Cobrança de pedágio na Rodovia SP-340, em Jaguariúna (Foto: Du Amorim/ Governo do Estado de São Paulo)

Cobrança de pedágio na Rodovia SP-340, em Jaguariúna (Foto: Du Amorim/ Governo do Estado de São Paulo)

“Realmente está parado há muito tempo. Eu acho que há um desinteresse dos coordenadores do sistema, porque ele é mais vantajoso para o cidadão que viaja constantemente […] Como está sendo pedagiado, eles cobram uma taxa. Então, a vantagem existe para ambos os lados. E é mais justo”, avaliou o engenheiro civil Diógenes Costa, do Departamento de Transporte e Geotecnia da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Unicamp.

“Vários países adotam esse sistema porque é muito mais justo. Você vai pagar por aquilo que você realmente usou da rodovia”, acrescentou.

Preço mais baixo

Segundo o governo estadual, o principal objetivo do projeto é reduzir os custos com pedágio principalmente em viagens de curta distância. Como exemplo, é citado o caso de quem vai a Campinas saindo de Indaiatuba e faz uma viagem de aproximadamente 25 quilômetros. Com o Ponto a Ponto, o custo de pedágio nos três pontos de cobrança sai R$ 5,10 no total, informou. O valor na praça de pedágio de Indaiatuba na SP-75 é R$ 12,80 atualmente, valor 151% mais alto.

Incentivos

A Artesp diz que vem incentivando a utilização de pedagiamento eletrônico com medidas como adequações de protocolos que permitiram a redução dos custos dos equipamentos e a abertura do mercado para outras operadoras que passaram a oferecer planos mais baratos, inclusive com pelo modelo pré-pago.

Apresentação de sistema de pedágio eletrônico pelo governador Geraldo Alckmin (Foto: Mauricio Rummens/ Governo do Estado de São Paulo)

Apresentação de sistema de pedágio eletrônico pelo governador Geraldo Alckmin (Foto: Mauricio Rummens/ Governo do Estado de São Paulo)

Além disso, segundo a agência, todas as novas concessões que vem sendo feitas desde o ano passado passaram a prever desconto de 5% nas tarifas para quem utilizar o modo eletrônico de pagamento de pedágio, o que já passa a valer nas malhas das concessionárias Entrevias, ViaPaulista e no Trecho Norte do Rodoanel Mário Covas.

O Estado ressaltou que, em 2013, não repassou aumento de 6,5% na tarifa aos motoristas e, no ano seguinte, o aumento foi abaixo da inflação.

Como funciona o sistema

  • O motorista escolhe a operadora da qual deseja adquirir a tag para seu carro [veja a lista no link https://goo.gl/5LreAK]
  • Antenas fixadas ao longo da rodovia registram a passagem por meio de tags instaladas nos veículos, sem necessidade de parada ou redução de velocidade.
  • O valor é automaticamente debitado dos créditos que aquele usuário possui com a sua operadora de pedágio eletrônico.

Com informações do G1

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: