Z1 Cidades

Itu: Confirmados dois casos de febre amarela

Redação
Escrito por: Redação
A Estância Turística de Itu, a 56 quilômetros de Campinas, confirmou na última sexta-feira dois casos de febre amarela. Uma das vítimas, um rapaz de 26 anos, morreu no dia 11 de janeiro. O segundo paciente é um engenheiro agrimensor que frequentou regiões de risco, onde contraiu o vírus. Ele foi tratado e já teve alta. De acordo com balanço atualizado da Secretaria de Estado da Saúde, foram registrados 186 casos autóctones de febre amarela silvestre no Estado e 65 deles evoluíram para óbitos. As cidades com os maiores números de casos são Mairiporã, com 105 confirmações e 27 mortes, e Atibaia, com 29 casos e 12 mortes.
De acordo com a Prefeitura de Itu, o paciente que morreu estava internado na cidade de Indaiatuba e o local do contágio pelo vírus está sendo investigado pela Secretaria Municipal de Saúde da Estância, junto aos familiares da vítima. Até o momento não há confirmação de que o vírus esteja circulando na cidade, mas a Prefeitura reforçou o apelo para que os moradores compareçam às unidades de saúde para se vacinar. Até o momento, somente 10% da população foi imunizada. A vacinação oferecida no município é a dose fracionada para a maioria da população, sendo dose completa somente para crianças de 9 meses a 2 anos e para pessoas que viajarão para o Exterior.
A Administração organizou um plantão de vacinação para o Carnaval, que segue até hoje, nos Pronto Atendimentos Municipais, localizados no Parque Industrial e da Vila Martins, das 7h às 19h. Após o Carnaval, continua o esquema de vacinação iniciado no último dia 8 de fevereiro: de segunda a sexta-feira, nas 15 Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 7h às 17h; nos ambulatórios, pronto atendimentos e centros de especialidades, o horário é mais estendido, das 7h às 22h.
Campinas
Na semana passada, Campinas registrou o primeiro caso importado de febre amarela silvestre. O Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) informou que a vítima é um homem de 54 anos, que não tinha vacina contra a doença, e nas festas de final de ano viajou para a região da Serra da Cantareira e passou também por Mairiporã. Os primeiros sintomas começaram a aparecer no dia 6 de janeiro, logo após o homem voltar de viagem. Ele chegou a ficar internado em um hospital particular de Campinas, já teve alta e passa bem. De acordo com a Administração, no momento não existem outros casos suspeitos de febre amarela em moradores de Campinas. Além desse caso importado, o Município registrou em abril do ano passado, um caso autóctone (infectado dentro da cidade), que também evoluiu para a cura. Entre 2000 e 2017, foram aplicadas 921.420 vacinas em Campinas. Neste ano, até 6 de fevereiro, foram 78.143 doses.
Aumento de casos
O número de casos de febre amarela silvestre no Estado vem aumentando a cada semana. De 2017 até a semana do dia 2 de fevereiro, o Estado registrou 163 casos autóctones da doença e 61 deles evoluíram para óbitos. No balanço da última sexta-feira, esse número passou para 186 casos entre os quais 65 evoluíram para óbitos. Entre os óbitos, está um morador de Minas Gerais e outro de Santa Catarina, ambos infectados em Mairiporã, e um morador do Rio de Janeiro infectado em Atibaia. Desde 2017, 56,4% das infecções por febre amarela foram contraídas em Mairiporã, 15,8% em Atibaia e 2,7% em Amparo. Esta última tem 5 casos confirmados até agora e três óbitos segundo o balanço mais recente. As três cidades respondem por três quartos dos casos de febre amarela silvestre no Estado. Com informações do Correio Popular
Imagem de capa:Divulgação

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: