Indaiatuba

Mudança no transporte público afeta usuários com ‘perda’ de bilhetes, em Indaiatuba

Redação
Escrito por: Redação

Desde que a empresa Sancetur – Sou Indaiatuba assumiu o serviço de transporte urbano na cidade, no último domingo (11), os usuários têm se sentido lesados. Nesta quarta-feira (14) a reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, conversou com passageiros que estão com dificuldade para usar os ônibus, já que a SOU não aceita os bilhetes da antiga companhia. Tem gente até andando a pé por não conseguir usar os créditos que tinha.

A atendente operacional Cristina Garcia conta que tem R$ 200 de créditos no cartão antigo, mas não consegue usar. Como não tem como pagar a passagem em dinheiro todos os dias, faz uma caminhada de 40 minutos.

“Da minha casa até o centro é um caminho bem longo. Eu não tenho condição de ficar pagando do meu bolso. R$ 3,50, ou seja, R$ 7 todo dia”, afirma Cristina.

“Vou ter que tirar dinheiro de conta pra poder pagar a passagem, sendo que eu tenho o meu dinheiro aqui [no cartão]?”, completa a diarista Josefina da Silva.

A Sancetur – que assume o serviço por até 180 dias em um contrato emergencial após a Prefeitura renscindir o contrato com a Citi – Viação Rápido Sumaré por caducidade do serviço – tem um bilhete de passagens próprio e o cadastramento está aberto à população. A Prefeitura disse que vai notificar a Viação Rápido Sumaré para que ela faça a devolução dos créditos.

Grande parte dos usuários tem usado dinheiro para pagar a passagem de ônibus em Indaiatuba (Foto: Reprodução/EPTV)

Grande parte dos usuários tem usado dinheiro para pagar a passagem de ônibus em Indaiatuba (Foto: Reprodução/EPTV)

Restituição de valores

No decreto publicado pela Prefeitura sobre a transição de empresas no Diário Oficial da cidade, a administração municipal deixa claro que a Viação Rápido Sumaré é a responsável por restituir os valores dos bilhetes aos usuários.

A reportagem da EPTV foi até a sede da empresa, onde uma funcionária afirmou que todos serão reembolsados, mas sem prazo.

“Só entrar em contato e eles vão verificar o saldo e fazer o reembolso. A gente não sabe ainda como vai ser feito esse reembolso. É o setor jurídico que vai definir, mas eles não vão ser prejudicados”, explica a funcionária da Citi Rosângela Lisboa.

Segundo o advogado Thomás de Figueiredo Ferreira, a Prefeitura é quem deve resolver esse impasse, pois ela precisa amparar os interesses do cidadão, seja durante ou ao final de uma licitação.

“Pode ser criada uma força-tarefa ou algum sistema de transição para auxiliar o cidadão, seja com a empresa antiga ou com a empresa atual, formas de viabilizar a transferência desses créditos”, explica o advogado.

A administração municipal informou à EPTV que vai divulgar nos próximos dias quais providências serão adotadas para solucionar o problema dos créditos das passagens.

G1 pediu posicionamento para a Rápido Sumaré sobre o ressarcimento dos valores, mas não teve retorno.

Ônibus da SOU Indaiatuba começa a operar na cidade. (Foto: Reprodução/EPTV)Ônibus da SOU Indaiatuba começa a operar na cidade. (Foto: Reprodução/EPTV)

Ônibus da SOU Indaiatuba começa a operar na cidade. (Foto: Reprodução/EPTV)

Com informações do G1

Imagem de capa:Reprodução

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: