Z1 Cidades

Vinhedo: Iluminação ruim assusta estudantes universitários

Redação
Escrito por: Redação
Estudantes de Vinhedo reclamam da iluminação precária nas ruas do centro, afirmando que muitas encontram-se quase sem luz, devido às lâmpadas queimadas. Muitos dos universitários que utilizam o transporte oferecido pela Prefeitura afirmam que algumas áreas centrais deixam a desejar na iluminação, e se preocupam com a segurança, já que precisam esperar que alguém os busquem no ponto de ônibus ou caminham até suas casas.
A rua escura preocupa, também, os moradores dos bairros adjacentes à rua principal da cidade, que já não dormem mais com tanta tranquilidade. De acordo com os moradores, ruas como Riachuelo e Avenida Nove de Julho estão com postes de luz queimados, e as praças Sant’Anna e o Centro de Convivência quase não têm iluminação.
A principal via da cidade, a Avenida Nove de Julho, é uma das que sofrem com a pouca iluminação. A avenida possui postes de luz por toda a sua extensão, porém, de acordo com a população local, poucos deles funcionam.
A praça Sant’Anna, uma das principais localizações do centro, começa a ficar escura assim que o sol se põe, segundo os moradores, e apenas um poste de luz funciona no local.
Localizada em frente à Paróquia Sant’Anna, igreja católica matriz da cidade, muitos fiéis passam por ela após saírem das celebrações, e se deparam com a praça escura e até perigosa.
Os moradores afirmam que há ronda policial no local, mas que a escuridão dificulta o trabalho dos policiais e aumenta a insegurança da população. Estudantes que descem de seus ônibus em ruas adjacentes ao centro da cidade também reclamam, e afirmam que precisam muitas vezes torcer por carona para voltar para casa.
De acordo com um estudante que preferiu não se identificar, a situação não é recente. Segundo o aluno, ele e seus pais acharam melhor que ele trocasse o ponto onde descia por segurança. “Costumava parar meu carro no Centro de Convivência e, quando voltava da aula, descia e já pegava o carro lá mesmo. Porém, a situação ficou complicada, já que a única iluminação eficiente era a luz do carro que vende cachorro-quente no local”, afirmou o estudante. Porém, segundo ele, a melhora não foi significativa. “Sei que existem lugares em que a situação está até pior, como a Praça do Aquários, onde muitas pessoas descem do ônibus, mas a situação é propícia para o aumento de furtos, por exemplo”, confessou o estudante.
Luís Otávio Yamashita, estudante de 20 anos, mora próximo ao ponto que usa para pegar o ônibus da faculdade, mas diz que o local em si tem muitos problemas. “O ponto próximo à minha casa é improvisado, e não tem nem proteção contra sol e chuva, então, muitas pessoas acabam esperando o ônibus em frente à minha casa em busca de uma sombra”, afirma o estudante.
Segundo ele, a mudança do local do ponto, que antigamente era um quarteirão acima, na Rua Riachuelo, acarretou muitos problemas para quem mora ali, já que dificultou até para entrar e sair de casa por causa dos ônibus, que passam ali em alta velocidade. À noite, de acordo com Luis, a situação é pior. “Além de ser improvisado, a falta de iluminação ainda é mais um problema num ponto tão próximo ao centro da cidade”, afirma o estudante.
“A falta de luz aumenta o risco de crimes, como furto e venda de drogas no local, além de dificultar a visibilidade das pessoas que passam por ali”, salienta Luís.
Em nota, a Prefeitura de Vinhedo informou que a Secretaria de Serviços Municipal fez, recentemente, uma manutenção na iluminação da região central da cidade, incluindo a troca de lâmpadas queimadas, e que, devido ao carnaval, passou novamente pelo local e concluiu não haver novos focos sem luz. De acordo com a nota enviada, em relação aos pontos citados pelos estudantes, a Secretaria de Serviços Municipais fará uma nova vistoria pelos locais. Com relação ao Centro de Convivência, ponto de preocupação por parte dos alunos universitários, a prefeitura informou que a iluminação é antiga, mas também passou por manutenção recente.
Segundo a nota, a prefeitura adicionou, inclusive, um novo ponto de iluminação próximo a um ponto de ônibus que fica junto ao viaduto na saída para a Rodovia Edenor João Tasca, por solicitação dos próprios estudantes.
Imagem: Leandro Torres
Com informações do Correio Popular

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: