‘Alguns chegam sem unhas de tanto se agarrar aos arbustos’: a perigosa travessia de mulher com filha de 3 anos para os EUA

"Só consigo pegar no sono às 2h. Acontece muito de eu ir para a cama, fechar os olhos e reviver o momento em que estava no rio… aí acordo de repente."

BBC/CECILIA TOMBESI

“Ainda ontem, antes de colocá-la na cama, minha filha me disse: ‘Mãe, não quero voltar para o rio, não quero mais essa aventura'”, diz Lorena (nome fictício) com a voz embargada.

Essa venezuelana teve que fazer sua filha de quase 3 anos acreditar que a experiência traumática que viveram ao cruzar a fronteira entre o México e os Estados Unidos foi “uma aventura”.

“Foi horrível. Se eu soubesse que era com isso que a gente tinha que conviver, nunca teria feito, principalmente após ler o caso da menina que se afogou. Eu me pergunto: até que ponto você arriscou a vida da sua filha? Quão egoísta você é? Que tipo de mãe você é?

Continue lendo na íntegra na BBC/Brasil