Jane Rezende Saúde

Aprendendo a lidar com as frustrações das crianças

Jane Rezende
Escrito por: Jane Rezende

Por Jane Rezende Aprender a lidar com o não, com as limitações e decepções torna a criança mais preparada para o desenvolvimento de uma boa autoestima, coragem e determinação diante das pequenas e grandes dificuldades da vida.

Mãe e pai na visão geral dos filhos pode ser traduzido muitas vezes como ser chato principalmente no momento do educar, quando se é necessário o limite.

Uma das grandes habilidades que capacitam uma pessoa a administrar sua vida é saber lidar com frustrações, é o momento do aprendizado e da superação, tanto para adulto como para a criança.

Satisfazer todas as necessidades e vontades dos filhos em um momento inadequado ou quando não se pode ou não se deve é um caminho para que esta criança não consiga aprender.

A frustração é um sentimento que surge a partir do momento da não realização de um desejo, uma vontade diante de uma expectativa, gerando uma tensão emocional, tristeza, raiva.

Ela tem relevância para a construção psicológica da criança e do adulto.

Se a criança não souber lidar com as frustrações não se tornará capaz de se adaptar às intercorrências da vida levando a distúrbios emocionais, de personalidade.

Aprender a superar as dificuldades psicológicas e emocionais em uma fase inicial de aprendizado na família, ajudará as crianças a desenvolverem estratégias e comportamentos mais seguros e consequentemente amadurecimento emocional mais adequado.

Se não houver esse aprendizado no momento de ir para fora do lar essas crianças terão dificuldades adaptativas emocionais e psicológicas.

A frustração é uma emoção que participa na construção de uma boa autoestima como referido anteriormente, pois a criança inicia o aprendizado da resiliência, a qual é difícil até no adulto.

A incapacidade de lidar com esse sentimento pode levar a ansiedade e depressão.

Em um momento em que a criança esteja sendo educada ou colocado alguns limites, pode acontecer de ela ter alguns comportamentos como gritos, agressividades, birra, mas faz parte da evolução neurológica, emocional da criança, e cabe aos pais e educadores auxiliarem neste momento com amor, orientação, persistência.

Alguns passos para ajudar a criança nesses momentos:

  • Congruência. Os pais e cuidadores são o exemplo
  • Deixar a criança ser atuante dentro de sua condição na sua própria vida ou seja; não dar tudo facilmente, nem faze tudo pela criança .
  • Respeitar o tempo da criança e não exigir o que ela não sabe fazer no momento, e nem querer que seja do jeito do adulto sempre.
  • Não ceder no momento das birras e nem tentar fazer com que a criança não chore pois se assim fizer ela estará entendendo que com as birras terá um ganho positivo.
  • Ensinar as crianças a serem persistentes em vencer as próprias dificuldades, mas veja o momento mais adequado

A frustração pode ser uma emoção positiva quando aprendemos a lidar com ela, já que tem um valor motivacional importante.

Imagens: Reprodução

Sobre o autor

Jane Rezende

Jane Rezende

Jane Rezende é médica pediatra.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: