Marco Regadas Saúde

Aquecimento pré-treino; uma das atividades mais importantes que você pode fazer

Marco Regadas
Escrito por: Marco Regadas

Por Marco Regadas – O aquecimento pré-treino é um dos aspectos mais subestimados da musculação, ainda assim é uma das coisas mais importantes que você pode fazer. Principalmente no inverno, o primeiro exercício do treino parece estar mais difícil que o comum, suas articulações parecem estar “enferrujadas”, você sente algumas dores em determinados pontos do movimento e fica difícil aumentar a carga.

Você fica pensando que o treino vai ser ruim porque talvez não tenha descansado direito ou se alimentando corretamente. Mas logo que inicia o segundo exercício, você se surpreende ao perceber que articulações não estão mais doendo, você consegue usar o máximo de carga possível e tudo parece normal.

Isto acontece porque você não realizou um aquecimento pré-treino adequado, mas o corpo foi aquecido “na marra” e sob-risco de lesão, usando o primeiro exercício do treino e depois, já aquecido, o treino seguiu normal.

Por conta disso, reservar alguns minutos para o aquecimento pré-treino é essencial para realizar um bom treino (e mesmo que você não sinta os sintomas acima). O único problema é que a grande maioria das pessoas que treinam confunde o real objetivo do aquecimento, o que leva a várias práticas mirabolantes dentro da academia.

Enfim, o real objetivo do aquecimento no pré-treino não é apenas elevar a temperatura corporal para evitar lesões, mas sim preparar os principais sistemas do seu organismo para o treino pesado que está por vir e permitir que você tenha mais performance no treino. Isto envolve aquecer as articulações, mandar sangue para os músculos que serão usados no treino, dar ignição ao seu sistema nervoso e, obviamente, prevenir possíveis lesões.

Com tudo isso em mente, a melhor maneira para aquecer antes de um treino de musculação é usar séries de aquecimento. O conceito por trás das séries de aquecimento é aumentar gradativamente  as cargas do primeiro exercício do treino (que geralmente é um composto) até você chegar perto da sua carga de trabalho (carga que você usa nas suas séries normais). Lembrando que tudo isso é feito sem gerar fadiga muscular, para que o máximo de energia seja gasta no treino de verdade (e não no aquecimento).

Desta forma, você consegue aquecer os músculos e articulações que serão usados, prepara seu sistema nervoso para o estresse que está por vir, previne lesões e não gera fadiga muscular que poderia atrapalhar o treino real. Acredite, fazendo este tipo de aquecimento você vai se sentir muito melhor logo no primeiro exercício e vai poder dar o seu máximo no treino ao mesmo tempo em que se protege de lesões.

Consulte sempre um profissional adequado, devidamente certificado, para que possa lhe orientar da melhor forma para alcançar seus objetivos.

Imagens: reprodução

Sobre o autor

Marco Regadas

Marco Regadas

Marco Regadas – Personal Trainer – Pós-graduado em Musculação e Personal pela Fefiso, certificado pelo CORE 360º, sócio proprietário da 4Life Treinamento Funcional.

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: