Z1 Cidades

Araçariguama: Caso Vitória: laudo descarta DNA da vítima no casal, mas polícia mantém prisão por indícios de participação no crime

Redação
Escrito por: Redação

O laudo do material genético colhido de Vitória Gabrielly, de 12 anos, apontou que não há DNA da vítima sob as unhas do casal de Mairinque (SP) preso na sexta-feira (29) pela Polícia Civil. Mesmo assim, Bruno Marcel de Oliveira e Mayara Borges de Abrantes foram indiciados por homicídio doloso e permanecem presos.

De acordo com o delegado seccional de Sorocaba, Marcelo Carriel, apesar do resultado do laudo, há outros indícios de participação do casal no crime, como contradições nos depoimentos, presença do odor da vítima na residência deles e sinal da presença de Bruno onde o corpo da menina foi encontrado.

O laudo já tinha apontado para a existência de DNA da menina nas unhas do servente de pedreiro Júlio César Lima Ergesse, também indiciado por homicídio doloso.

Polícia Civil investiga morte da estudante Vitória Gabrielly (Foto: Reprodução/TV TEM)

Polícia Civil investiga morte da estudante Vitória Gabrielly (Foto: Reprodução/TV TEM)

Jairo Coneglian, advogado do casal, afirma que Bruno e Mayara são inocentes, que eles não estiveram em Araçariguama e que os cães farejadores não produziram uma prova confiável. O advogado diz ainda que Júlio Ergesse está mentindo para proteger os verdadeiros assassinos.

Um lado do Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba já havia confirmado que Vitória Gabrielly tentou se defender antes de “morte violenta”.

Em conversa com um policial civil, o servente de pedreiro disse que a menina estava “desesperada” e “em choque” ao ser capturada em Araçariguama.

Relembre o caso

Vitória Gabrielly desapareceu na tarde de 8 de junho quando saiu para andar de patins, em Araçariguama. Uma câmera de segurança registrou a menina na rua no dia do sumiço

A menina foi encontrada morta oito dias depois, em 16 de junho, em uma mata às margens de uma estrada de terra, no bairro Caxambu, em Araçariguama.

Segundo a polícia, a garota estava com pés e mãos atados e o corpo amarrado a uma árvore. Vitória usava a mesma roupa que vestia no dia em que sumiu e os patins foram encontrados perto do corpo.

A morte da menina comoveu a cidade de Araçariguama, que se mobilizou para encontrá-la. Cerca de duas mil pessoas participaram do enterro.

A polícia ainda investiga o motivo do crime. Uma das suspeitas é de que ela foi morta por engano. Segundo essa hipótese, uma garota – parecida com Vitória e com o mesmo nome dela – seria irmã de uma pessoa que tinha dívida de drogas. Com informações do G1

Imagem de capa:Reprodução/TV TEM

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: