Z1 Cidades

Araçariguama: Mulher que teve nariz quebrado pelo ex diz que agressões eram constantes: ‘Me jogava no chão e dava chutes’

Redação
Escrito por: Redação
Vítima afirma que registrou três boletins de ocorrência durante o período em que esteve casada com o agressor.

A moradora de Araçariguama (SP) que teve o nariz quebrado pelo ex-marido e usou as redes sociais para denunciar o caso contou ao G1, nesta terça-feira (10), que já tinha registrado três boletins de ocorrência antes da agressão que culminou no desabafo público.

“Dei queixa contra ele duas vezes no começo do relacionamento. A última vez, há três anos, até virou inquérito, mas nunca fui chamada no Fórum para dar andamento”, afirma Jackeline Mota, de 31 anos.

Na foto postada em seu perfil no Facebook, Jackeline está com o nariz inchado e com o rosto ensanguentado. A publicação recebeu centenas de reações e compartilhamentos.

Ela afirma que era constantemente agredida durante os 11 anos em que foi casada com o assessor parlamentar Carlos Henrique Evangelista de Oliveira. Ele foi procurado várias vezes pela reportagem do G1 para comentar o caso, mas não deu resposta.

“Ele falava que me batia pelas coisas que eu fiz quando nem estava com ele. Pelos meus outros relacionamentos do passado. Sempre me bateu e me deixava roxa. Me jogava no chão, dava chutes, falava que não conseguia viver comigo porque eu ‘tinha saído com todos os homens da cidade quando era solteira'”, lembra.

Do relacionamento com Carlos Henrique, Jackeline teve dois filhos: um menino de 11 anos e uma menina, de 6. Ela conseguiu terminar a relação no ano passado, mas foi novamente agredida na segunda-feira (9), ao buscar os filhos na casa do ex-marido.

“Ele desceu e me agrediu depois de dizer que eu estava namorando. Ele só falou: ‘Se colocar o namoradinho perto dos meus filhos, eu te mato.’”

Ela conta que os filhos presenciaram a agressão e tiveram que ser acalmados. “Meus filhos estão com minha mãe e foram ouvidos pelo delegado. Minha filha chorava muito, meu filho teve que ser medicado para se acalmar. Hoje falei com ele, mas ainda está com muita raiva do pai.”

Jackeline passou o dia internada, mas, ao contrário do esperado, não vai precisar passar por cirurgia. Ela teve alta e se recupera em casa.

Quando perguntada sobre como conseguiu viver tanto tempo em um relacionamento abusivo, Jackeline desabafa: “Na verdade, eu não queria expor minha vida e não contava para ninguém. Aguentava tudo sozinha. Mas cansei de me calar.”

Em uma das postagens que fez sobre a agressão, ela mandou um recado de alerta para outras mulheres.

“Mulheres, não se calem. Não tenham medo. Se o medo for da morte, entendam que vocês que vivem uma situação destas dentro de casa estão com a alma morta em um corpo que apenas existe, não vive.”

A Polícia Civil deve chamar Carlos Henrique para depor nos próximos dias.

Imagem: Arquivo pessoal

Com informações do G1

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: