Atualizando nosso VOCABULÁRIO – Como conversar com sua equipe sem desmotivar

Quantas vezes precisamos aplicar uma conversa difícil com nossa equipe e nos sentimos perdidos, sem saber por onde começar?

Reprodução

Bom hoje quero falar sobre este momento crucial, onde o feedback é importante, porém, não queremos que o profissional se sinta desmotivado com a cobrança, mas que entenda também, a oportunidade que ele tem para melhorar e manter sua carreira profissional dentro da empresa em que está contratado.

Algumas coisas não mudaram, o quebra gelo, alinhar a sintonia, e trazer leveza para a sala mostrando que você se importa com ele no geral…continuam sendo extremamente importantes, e não importa quantas conversas como está você faça por dia, lembre-se que, para seu ouvinte aquele é o momento individual dele, e sua dedicação precisa estar 100% direcionada para aquele bate-papo.

Entretanto, o antigo perfil carrasco, ou aquela dupla de policial bom e policial ruim, hoje só serve para ser aplicado em seriados e minisséries. O ideal com o colaborador é manter a sinceridade, atenção e respeito, tanto com as pessoas envolvidas, quanto ao impacto que foi gerado. Por isso minha dica de ouro hoje é, exclua a palavra “MAS”.

Esta palavra anula tudo que foi falado até aquele momento! Antigamente o gestor começa falando bem do profissional e no momento de falar do ponto de melhoria, ele fazia uma pausa dramática, retomando com um “MAS”, ou seja, passou uma borracha em tudo que foi feito até aquele momento, deixando apenas o sentimento de que, ele estava enrolando ou ensaiando para iniciar de fato a conversa.

Desta forma, minha sugestão é que inicie com o quebra gelo, fale dos pontos que reconhece no colaborador e na trajetória dele, não tem problema seguir este roteiro padrão que você, como líder já está habituado e, no momento de falar do problema causado, trate como um desafio ou oportunidade para melhoria. Ex: Encontramos uma incongruência em seu relatório, como podemos otimizar o processo para que reduza a possibilidade de um novo erro?

Faça dele um ativo participante da conversa, alguém co-responsável pela melhoria deste procedimento ou atitude desejada. Você verá como será mais fácil a adesão do feedback e até implantação da mudança.

Contudo, ainda há quem não aceite ou não concorde com você, negando a oportunidade de ouvir o feedback ou até mesmo aceitar qualquer sugestão, neste caso, minha sugestão e que agradeça, pois este profissional encurtou seu tempo de dedicação para com ele, otimizando seu tempo como líder para se dedicar naquilo que realmente fará diferença.

Thais Galindo

DH WORKCONSULTING

www.dhworkconsulting.com.br

 

 

Sócia proprietária da DH Workconsulting, empresa de RH estratégico focado em Desenvolvimento Humano. Com mais de 13 anos de experiência em RH trabalhou em multinacionais e já ajudou diversas empresas a se tornarem uma das 150 melhores empresas para se trabalhar como Consultora no Great Place to Work. Atualmente, atua no aprimoramento dos Processos de RH para Desenvolvimento Humano nas Pequenas e Médias Empresas pela DH Workconsulting. Especialista em Inteligência Emocional e técnicas de Andragogia é membro há mais de 4 anos de um grupo de Inteligência de Networking entre empresários, conhecido como BNI na região do Planalto Paulista.