Z1 Cidades

Campinas: Jovens são detidos após panfletagem em apoio a Haddad no Terminal Central

Redação
Escrito por: Redação
Lei eleitoral veda qualquer tipo de propaganda eleitoral dentro de local público; envolvidos justificam que estavam na área externa. Guarda Municipal diz que espaço faz parte do terminal.

Dois jovens foram detidos no Terminal Central de Campinas (SP), nesta terça-feira (16), após uma panfletagem em favor do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad. De acordo com a Guarda Municipal, o homem e a mulher foram orientados a deixar o local por se tratar de uma área pública, onde é proibida a propaganda política.

A justificativa dos jovens é de que a panfletagem acontecia em frente ao portão do terminal, próximo a um camelódromo, o que para eles não caracteriza área interna do espaço.

Já a Guarda Municipal avalia que o local faz parte do complexo do Terminal Central, aplicando a legislação prevista para locais públicos, que veda qualquer tipo de propaganda eleitoral nestas áreas.

Eles foram detidos por crime eleitoral e desacato e encaminhados à Polícia Federal. Os dois prestaram depoimento na PF, responsável por investigar crimes eleitorais, e foram liberados.

Um dos dois envolvidos, o estudante João Pedro Buza Buzalsky afirmou à EPTV, afiliada da TV Globo, que eles estavam em frente ao terminal e o local é conhecido historicamente por panfletagens. “Não aceitaram nossa indagação e chamaram a gente para encaminhar aqui para a PF por crime eleitoral. Um dos guardas nos disse que realmente a Ditadura voltou e ‘Graças a Deus'”, disse.

Guarda, PF e Centro Acadêmico

Em nota, a corporação afirmou que “as pessoas se recusaram [a sair do terminal] e passaram a insultar e ameaçar os guardas”. Já a Polícia Federal informou que os jovens realizaram propaganda eleitoral irregular no interior do Terminal Central e desacataram os guardas.

De acordo com a legislação eleitoral, a resolução nº 23.551 afirma, no artigo 14 do capítulo 2, que: “nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão do poder público, ou que a ele pertençam, e nos bens de uso comum, inclusive postes de iluminação pública, sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos, é vedada a veiculação de propaganda de qualquer natureza, inclusive pichação, inscrição a tinta e exposição de placas, estandartes, faixas, cavaletes, bonecos e assemelhados”.

A mulher detida tem 27 anos e é formada em artes cênicas pela Universidade de São Paulo (USP), já o rapaz tem 21 e é estudante de economia na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O centro acadêmico do instituto publicou uma nota de repúdio à detenção do aluno.

De acordo com o centro, é “inaceitável” o uso da máquina pública em prol de determinados interesses, sejam eles de qualquer natureza.

“Como instituição que em primeira instância zela pelo bem-estar de seus congregados, o centro acadêmico repudia veementemente os direcionamentos tomados pelas autoridades competentes e reitera sua preocupação com os rumos que a democracia brasileira vem tomando”, diz o texto da nota.

Imagem: Edvaldo de Souza/Reprodução EPTV

Com informações do G1

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: