Z1 Cidades

Campinas: Liminar suspende greve de carregadores de bagagem no Aeroporto de Viracopos

Redação
Escrito por: Redação

Uma liminar da Justiça suspendeu a greve dos prestadores de serviço de companhias aéreas, que começou nesta sexta-feira (5) no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Prestadoras de Serviço Auxiliares de Transportes Aéreos de São Paulo (Sinteata), os carregadores de bagagem das companhias aéreas e demais auxiliares do transporte aéreo retomaram o trabalho às 18h. A decisão é válida até domingo (7), por conta do primeiro turno das eleições gerais no Brasil.

De acordo com a entidade, a paralisação será retomada na segunda-feira (8). Os funcionários, que são terceirizados, reivindicam aumento salarial, outros benefícios e contestam a retirada da hora extra 100% aos domingos. O movimento da categoria causou o atraso de 17 voos da Azul em Viracopos nesta sexta-feira. Veja a relação apenas da parte da manhã:

  • Belo Horizonte (MG) – 6h10 – voo 2420
  • Porto Alegre (RS) – 6h10 – voo 4031
  • Maringá (PR) – 8h05 – voo 2568
  • Manaus (AM) – 8h10 – voo 5066
  • Navegantes (SC) – 8h10 – voo 4494
  • Fortaleza (CE) – 8h20 – voo 4470
  • Curitiba (PR) – 8h30 – voo 4079
  • Presidente Prudente (SP) – 8h30 – voo 4322

A liminar, solicitada pelo Sindicato Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo, foi concedida pelo desembargador do trabalho Celso Ricardo de Oliveira. De acordo com o magistrado, apesar de reconhecer o direito à greve, ele considera que o serviço de transporte aéreo é atividade essencial, principalmente devido à sazonalidade do final de semana, por conta do pleito presidencial.

“Defiro, assim, a liminar requerida, a fim de assegurar a atividade das empresas associadas à entidade sindical patronal nos dias 05, 06 e 07 de outubro de 2018, observado o mínimo de 90%(noventa por cento) dos serviços a serem prestados pela categoria profissional representada pelo suscitado”, diz o texto da nota. A multa em caso de descumprimento é de R$ 200 mil.

A paralisação

Os voos atrasados do período da tarde não foram informados. Segundo a concessionária Aeroportos Brasil, que administra a estrutura, houve um ato no corredor de acesso dos funcionários que ficam diretamente no pátio de aeronaves, e os carregadores participaram. Com apoio das polícias Militar e Federal, alguns conseguiram entrar para trabalhar.

De acordo com o sindicato da categoria, ao todo são 700 trabalhadores, divididos em três turnos. Cerca de 50 deles estão trabalhando desde a noite de quinta-feira (4); é parte do plano de contingência, informou a entidade.

No fim da manhã, a concessionária informou, também por nota que, “acionou imediatamente um Plano de Contingência em parceria com as companhias aéreas para reduzir os impactos da paralisação com a realocação de pessoas para suprir os funcionários que decidiram aderir à paralisação”.

Passageiros na área de check-in no Aeroporto de Viracopos, em Campinas. Voos atrasaram por causa de paralisação de carregadores de bagagens. — Foto: Jefferson Barbosa/EPTV

Passageiros na área de check-in no Aeroporto de Viracopos, em Campinas. Voos atrasaram por causa de paralisação de carregadores de bagagens. — Foto: Jefferson Barbosa/EPTV

Com informações do G1

Imagem de capa: divulgação

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: