Cintura escapular: o que é e como evitar lesões

Região do corpo deve estar bem estável e fortalecida para sustentar os movimentos dos membros superiores

Reprodução

Assim como a cintura pélvica, que é composta pelo quadril, conectando as pernas ao tronco e permitindo a mobilidade da parte inferior do nosso corpo, a cintura escapular é a estrutura que conecta o braço ao tronco, e participa dos movimentos dos membros superiores, conferindo mobilidade e funcionalidade aos mesmos.

A cintura escapular está intimamente ligada à articulação do ombro, que é uma articulação bem suscetível a lesões. Portanto, lesões no ombro irão interferir na ação da cintura escapular, e essa situação ocorre com frequência.

Estas são especialmente comuns em atletas que praticam esportes bastante conhecidos como basquete, natação e vôlei. E por isso, algumas dessas lesões são super recorrentes, como a síndrome do impacto (um caso de tendinite), a tendinite de bíceps (frequentemente causada por padrões posturais incorretos, dentre eles a protusão de ombros, ou por excesso de uso do músculo).

Para evitar problemas, o ideal é fortalecer a articulação do ombro, trabalhando os diferentes músculos ao mesmo tempo, propiciando um correto equilíbrio entre fortalecimento, flexibilidade e estabilidade à articulação do ombro. Isto pode ser obtido, principalmente, através do pilates. Porém, se já foi acometido por lesões, o ideal é procurar um fisioterapeuta para ajudar no tratamento.