Contágios por covid estabilizam em média de 60 mil casos por dia

A quantidade de vítimas que perderam a vida para a covid-19 chegou a 423.229. Nas últimas 24 horas, foram registradas 889 novas mortes. Ontem, o sistema de dados do Ministério da Saúde registrou 422.350 vidas perdidas para a pandemia.
Com isso, o consórcio da imprensa registra que a média móvel de mortes nos últimos 7 dias chegou a 2.087. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -13%, indicando tendência de estabilidade nos óbitos decorrentes do vírus.
O país completa agora 55 dias seguidos com a média móvel de óbitos acima dos 2 mil mortos por dia. Já são 110 dias no Brasil com a média móvel de mortes acima da marca de mil.

Embora apresente viés de queda, óbitos não deixam de caracterizar estabilidade com semanas anteriores.

Ainda há 3.744 óbitos em investigação. Isso ocorre porque há casos em que um paciente morre, mas a causa segue sendo apurada mesmo após a declaração do óbito.
Já o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia subiu para 15.209.990. Nas últimas 24 horas, foram confirmados 25.200 novos diagnósticos positivos. Ontem, o sistema de informações do Ministério da Saúde estava em 15.184.790.
A média móvel nos últimos 7 dias foi de 60.371 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de +7% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de estabilidade também nos diagnósticos.
Sem queda significativa tanto em casos quanto em mortes, o país começa a observar a formação de um platô perigoso nas duas curvas, com os números permanecendo ainda muito altos.

Curva semanal de contágios apresenta claramente a consolidação de um platô, há mais de três semanas sem desaceleração.

Ainda há no país 1.027.363 casos em acompanhamento. O termo é empregado para as pessoas infectadas e com casos ativos de contaminação pelo novo coronavírus.
Ainda conforme a atualização, o Brasil tem 13.759.125 pessoas que se recuperaram da covid-19 desde o início da pandemia. Isso equivale a 90,5% do total de pessoas que foram infectadas com o vírus.
Os números são em geral mais baixos aos domingos e segundas-feiras em razão da menor quantidade de funcionários das equipes de saúde para realizar a alimentação dos dados. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pelo envio dos dados acumulados.

Estados

Boletim epidemiologico 10.05.2021
Boletim Epidemiológico 10.05.2021 – Ministério da Saúde

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (100.854). Em seguida vêm Rio de Janeiro (46.442), Minas Gerais (36.062), Rio Grande do Sul (25.990) e Paraná (23.925). Já na parte de baixo da lista, com menos vidas perdidas para a pandemia, estão Roraima (1.546), Amapá (1.591), Acre (1.596), Tocantins (2.659) e Alagoas (4.397).
O estado de São Paulo ultrapassou as 100 mil mortes desde o início da pandemia. Conforme a última atualização, 100.854 paulistas perderam a vida para a covid-19. Em números absolutos, São Paulo registrou número maior de óbitos do que países como a Alemanha (84.844), segundo dados do mapa global da Universidade Johns Hopkins.
A realidade nos estados é comparativamente melhor, com apenas Roraima com alta de óbitos. Como o estado tem baixa demografia e poucos mortos pela doença, qualquer variação configura alta. Nos demais, a maioria (15) está em queda (SC, ES, DF, GO, MS, MT, AC, AM, AP, PA, RO, TO, AL, BA, PE e RN), enquanto 10 estabilizaram (PR, RS, MG, RJ, SP, CE, MA, PB, PI e SE).
Vacinação no Brasil e no mundo
Balanço da vacinação contra Covid-19 desta segunda-feira (10) feito pelo consórcio da imprensa aponta que 35.909.617 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 16,96% da população brasileira.
A segunda dose já foi aplicada em 18.073.591 pessoas (8,54% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.
No total, 53.983.208 doses foram aplicadas em todo o país.
De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 581.772 pessoas e a segunda dose em 326.608, com um total de 908.380 doses aplicadas neste intervalo.
Entre os 77 países com mais de dez milhões de habitantes, o Brasil aparece como quarto país com mais pessoas imunizadas, segundo a plataforma de Oxford, Our World In Data. O país aparece atrás de EUA, Índia e Reino Unido. A plataforma não atualiza países como a China e considera a totalidade de doses, não de pessoas imunizadas (duplamente vacinadas).
Considerados os países com menos de dez milhões de habitantes, o Brasil cai para a 72a. posição entre os países que mais vacinaram parcelas de sua população. Nesta lista entram países arquipélagos como as pequenas ilhas de Nauru com menos de onze mil habitantes e menos de 1% da população vacinada. No total são 187 países.
Em termos proporcionais, o país de mais de 10 milhões de habitantes com a maior taxa da população imunizada é o Chile, com mais de 82%, segundo dados da plataforma. O Brasil aparece em 19o. lugar com pouco mais de 22% da população (segundo dados coletados pelos britânicos) com pelo menos uma das doses tomada. Esse número indica que menos da metade desse percentual está realmente imunizado (com as duas doses).

[responsivevoice_button voice=”Brazilian Portuguese Female”]