Comportamento Vitor Carneiro

Depois de tudo ainda ser feliz

Vitor Carneiro
Escrito por: Vitor Carneiro

Por Vítor Carneiro -Caos, significa desordem, confusão e tudo aquilo que está em desequilíbrio. De alguns anos para cá, tem-se tornado rotineiro este pesadelo na maior parte das nossas vidas de brasileiros. Pesadelo que nos persegue, nos maltrata e rouba nosso descanso, assim como os sonhos. Afinal de contas, não é nada terapêutico ir para a cama após os noticiários, os pronunciamentos e suas previsões, os planos e choques que formam a estrutura da máquina que nos governam gerando medo e constrangimento em nossas vidas. Certo é que, não é nada fácil viver o dia a dia cheio de receios, insatisfações e desesperança.

 Vivemos a hora do pesadelo onde nossos Freddy Krueger (um dos vilões mais populares da história do cinema), com seus nomes abrasileirados, sempre estão de volta. Para quem nunca teve a oportunidade de assistir ao filme, o qual de verdade jamais foi um dos meus prediletos, Freddy Krueger era um serial killer (assassino em série) de crianças que foi assassinado pelos pais irados de suas vítimas e que voltou à vida com o rosto queimado e uma luva com garras de aço nas pontas, aterrorizando adolescentes nos sonhos deles.

Embora esta comparação seja fortíssima, infelizmente os nossos não ficam muito atrás. São verdadeiros assassinos de vidas e sonhos. Em seus roteiros fomos totalmente deixados de lado e só conseguiremos detê-los por completo através das urnas. O script (um texto com uma série de instruções escritas para serem seguidas) nunca muda. O correto é que nós deveríamos viver (interpretar) o papel principal, porém estamos sempre numa condição invertida, pois o que fazem, fazem em benefício próprio. Enfim, todas as vezes que nós entramos em cena, aparecemos com o pescoço na guilhotina.

Não é que tiveram a grande sacada: Povo sem voz é povo sem vez e povo sem cabeça é bem melhor de oprimir.

A hora do pesadelo é a concretização do anseio pelo poder, de um poder pela força e pela dor. Da força pela desumanidade, pela coisificação das nossas vidas. Precisamos acordar e tirar o pescoço desta guilhotina! Necessitamos lutar com a consciência que depois de tantos fatos negativos ainda poderemos ser felizes.

Por vezes me pego pensando como somos guerreiros, verdadeiros heróis em persistir na busca de um sentimento tão nobre, tão realizador, num território totalmente hostil e desumano.

Mas, embora o cenário seja este, não vamos perder nossa esperança. E não se pode falar em esperança sem pensar em transformações. Entendo que a mesma pode ser fundamentada em diversos exemplos, particularmente ao longo da minha história tenho aprendido que fundamentada no viver e ensinos de Cristo, uma vez que Ele viveu e deixou extraordinários exemplos num contexto não muito diferente do nosso, pode ser o impedimento para um possível estado de inconsciência, desanimo e desistências.

A esperança não se espera dormindo e sim agindo, agir é um dos grandes desafios a ser aceito e praticado todos os dias. Ela não cai do céu, mas do céu vem a certeza de que tudo é possível, de fato não é gratuita, custa tempo e dedicação. Nesta questão não pode haver passividade, pois dá mesma vem a acomodação e neste contexto nada pode ser mudado.

Depois de tudo que temos passado ainda ser feliz? Acredito profundamente que este é um grito que nos bloquearam na garganta, mas em algum momento ele vai sair. Grito que virá com uma força descomunal, que irá irromper todos os obstáculos plantados, que promoverá vida no meio do caos.

Depois de tantas tribulações e angústias é que dá esperança nasce a resistência. Sem alienação não há como se manter no poder, não há como nos enganar e nem criarem castelos em privilégios e mordomias.

Não somos meros expectadores no palco da história. Pelo contrário, podemos ser protagonistas de um novo tempo. Autores de um estilo de vida onde a justiça, a honestidade e a solidariedade tornar-se-ão valores normais e desejados. Os fatos, as notícias e os acontecimentos são observados, vividos e nem sempre esquecidos rapidamente.

“A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável… O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente.” Mahatma Gandhi (1869-1948) – foi um líder pacifista indiano. Principal personalidade da independência da Índia, então colônia britânica. Ganhou destaque na luta contra os ingleses por meio de seu projeto de não violência.

 Depois de tudo que temos vivido e ainda ser feliz, é como uma bússola que não faz perder o rumo de um novo modo de viver, de batalhar, de respirar e de assumir sonhos antigos.

Depois de tudo e ainda ser feliz é um grande desafio. É uma necessidade urgente de buscarmos a ordem em meio ao caos. De vida em meio a morte e de gritos de alegria em meio ao lamento de dor, se ficarmos pensando somente no que se referem a qualidade de vida em nosso tempo, a constatação para muitos pode ser triste e melancólica. Por isso a necessidade de manter o foco e não perder a esperança.

“A felicidade da vida consiste em ter sempre alguma coisa a fazer, alguém a quem amar e alguma coisa a esperar”. Thomas Chalmers – grande economista e pregador do século XVIII.

E perante um momento de crise, como ser feliz? Bem, podemos partir do princípio que a crise nos fará mais fortes, mais maduros, mais prudentes, e aí já é o início do caminho para a felicidade. Se olharmos em retrospectiva por tudo o que já passamos e em perspectiva por tudo o que ainda podemos passar, sabemos que sobrevivemos e continuaremos sobrevivendo, pois assim é a vida. A felicidade é algo que deveria vir de dentro para fora. E não de fora para dentro, como muitos acabam fazendo. Esperam que o sucesso venha para ser feliz.

Detestamos crises, queremos a felicidade eterna! Não importa se ela foi gerada por nossos erros ou pela situação externa, importa se será vivida como mal que muito dura ou como uma nuvem passageira. Os mais sábios certamente optarão por vivenciá-la conscientemente minimizando as possibilidades de terem a felicidade roubada por ela.

Sem dúvidas, O tesouro mais cobiçado de nossos tempos é a felicidade. Principalmente em meio a esta época tantas crises.

“Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa.” Isaías 41.10

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês.” Mateus 11:28

Imagens: Reprodução

Sobre o autor

Vitor Carneiro

Vitor Carneiro

Vítor Carneiro, é pastor e palestrante.

1 Comentário

  • Vitor.. Sempre a frente do tempo. Suas reflexões são muito boas. Parabéns e continue escrevendo

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: