Indaiatuba

Dia do Combate à Poluição é comemorado em 14 de agosto em Indaiatuba

Gilson Azevedo
Escrito por: Gilson Azevedo
Hoje, 14 de agosto, é comemorado o Dia do Combate à Poluição que tem por objetivo alertar sobre o problema ambiental enfrentado pelo planeta e busca medidas para conter essa degradação. Indaiatuba é uma das poucas cidades no Brasil que conseguiu reclassificar um rio, após sua comprovada melhora.

Em 2014 o município conseguiu que um trecho do rio Jundiaí, um manancial de extrema importância para o crescimento e desenvolvimento da cidade e da região, passasse de classe 4 para classe 3, podendo ser utilizado para abastecimento público, graças à um trabalho conjunto entre os órgãos reguladores e os municípios às suas margens: Indaiatuba, Itupeva, Jundiaí, Campo Limpo Paulista e Várzea Paulista, que construíram suas Estações de Tratamento de Esgoto, permitindo que o rio fosse limpo e voltasse a vida. Hoje o rio foi reclassificado em toda sua extensão.

Quanto menor o número da classe na qual o corpo d’água se encontra, mais rígida é a fiscalização e, por consequência, a penalidade pelo descumprimento das leis. Segundo a Agencia Nacional de Aguas (ANA), o Brasil tem mais de 83 mil km de cursos d’água ainda em classe 4, que pode apenas ser utilizado para navegação.

O Saae de Indaiatuba vem fazendo ao longo dos últimos anos diversas obras para melhorar ainda mais a qualidade do rio Jundiaí, sendo as mais importantes a construção de 15 km de um interceptor de esgotos na margem direita do rio, coletando todo o efluente gerado na região com maior concentração industrial da cidade e está ampliando e adequando a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Mario Araldo Candello, que irá tratar 100% de todo esgoto coletado até o ano de 2035.

CLASSIFICAÇÃO DOS RIOS

Os mananciais são classificados segundo a resolução Conama 357 em:

Classe especial: águas destinadas ao abastecimento para consumo humano, com desinfecção, à preservação do equilíbrio natural das comunidades aquáticas e à preservação dos ambientes aquáticos em unidades de conservação de proteção integral.

Classe 1: águas que podem ser destinadas ao abastecimento para consumo humano, após tratamento simplificado, criação de animais, atividades aquáticas e pesca. As represas do Cupini e Morungaba recebem essa classificação.

Classe 2: à irrigação de hortaliças, plantas frutíferas e que podem ser destinadas ao abastecimento para consumo humano, após tratamento convencional. O Rio Capivari-Mirim, Ribeirão Piraí, Córrego da Barrinha e Córrego do Barnabé fazem parte dessa lista.

Classe 3: pesca, irrigação e navegação. É destinada ao consumo humano após tratamento convencional ou avançado. O Rio Jundiaí faz parte da classe 3.

Classe 4: água que pode ser destinada somente à navegação. Não pode ser captada para o abastecimento público. Com informações da Prefeitura de Indaiatuba

Imagem:: Giuliano Miranda RIC/PMI

Sobre o autor

Gilson Azevedo

Gilson Azevedo

Jornalista - MTB 0081 948/SP.
Simplesmente apaixonado por boteco.
Contato: gil@z1portal.com.br

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: