Direita se revolta com fogo na estátua Borba Gato e esquerda responde: “Não sou bombeiro”

Ato organizado pelo grupo Revolução Periférica, que incendiou monumento em homenagem a assassino de indígenas, causou ira em bolsonaristas

Reprodução

Pessoas de direita, principalmente bolsonaristas, estão revoltados com a ação direta realizada neste sábado (24) contra a estátua Borba Gato, em Santo Amaro, Zona Sul da capital paulista.

O grupo Revolução Periférica incendiou o monumento, que faz homenagem àquele que foi um bandeirante do século 18 que perseguia, assassinava e estuprava indígenas.

Para bolsonaristas, o ato se tratou de “vandalismo”. “Vândalos Colocam fogo na Estátua histórica de Borba Gato , Vão falar que é ativismo de Esquerda!”, escreveu, por exemplo, o deputado estadual Tenente Nascimento (PSL-SP), em meio a inúmeras outras postagens do tipo.

O monumento, obra de Júlio Guerra inaugurada em 1963, já foi alvo de outros protestos no passado, como um banho de tinta em 2016.

Em resposta àqueles que estão classificando a ação como “vandalismo”, internautas têm respondido com ironia: “Não sou bombeiro”. A frase é uma referência a uma fala de Jair Bolsonaro que, quando questionado sobre o alto número de mortes por Covid-19 no país, chegou a afirmar: “Não sou coveiro”.

Confira as reações.