Entretenimento

Em carta, diretor cobra comprometimento com Museu Nacional

Redação
Escrito por: Redação
Carta aberta foi dedicada aos presidenciáveis

Em uma carta aberta aos presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), o diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner, cobrou comprometimento com a reconstrução do edifício, parcialmente destruído em um incêndio no dia 2 de setembro.

“É fundamental que no orçamento a ser votado ainda neste ano haja uma verba substancial destinada ao museu e um compromisso com que a mesma não seja contingenciada, como, infelizmente, ocorreu no passado recente”, diz o texto, também endereçado a senadores e deputados.

Além dos R$ 8,9 milhões liberados emergencialmente pelo Ministério da Educação -para estabilizar o prédio, construir uma cobertura provisória e isolar a área, por exemplo-, a instituição está tentando conseguir junto ao Congresso um valor de R$ 50 milhões a R$ 100 milhões para o ano que vem.

Essa quantia seria usada para reconstruir a infraestrutura básica do edifício, com paredes e teto definitivo. Kellner chegou a estimar no início do mês que, com esse dinheiro, o museu poderia ser reaberto ao público em cerca de três anos.

“O Museu Nacional vive, mas a sua sobrevivência está atrelada à responsabilidade de V.Sas., que detêm o poder nas mãos para projetar de forma digna o futuro dessa instituição que tanto contribuiu e contribui para o desenvolvimento da nação brasileira”, afirma na carta.

Para ele, o primordial nesse momento não é “apontar dedos”. “Deixemos isso para a perícia da Polícia Federal, para os procuradores do Ministério Público e para os auditores do Tribunal de Contas da União e para os historiadores.” Com informações da Folhapress e Notícias Ao Minuo.

Imagem de capa: Reuters

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: