Entretenimento

Em SP, Campos do Jordão sedia abertura do 49° Festival de Inverno

Redação
Escrito por: Redação

49ª edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão (SP) começou na noite deste sábado (30). A abertura ocorreu no Auditório Claudio Santoro com apresentação da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp.

Sob a regência de sua diretora musical e regente titular, Marin Alsop, o programa abriu com Don Juan, Op.20, de Richard Strauss, e seguiu com duas obras emblemáticas do impressionismo francês: Clair de Lune, de Claude Debussy (orquestração de André Caplet), e Daphnis et Chloé: Suíte nº 2, de Maurice Ravel.

Até o dia 29 de julho, o maior festival de música clássica da América Latina oferece uma extensa programação de concertos para todos os gostos e plateias. Grandes obras do repertório sinfônico e camerístico, recitais solo e música coral estão entre as atrações imperdíveis desse evento, que já é um clássico das férias de inverno de São Paulo.

Ícone de Brasília, Teatro Nacional está fechado há 4 anos

Serão 90 concertos, sendo 68 gratuitos, que acontecem tanto nos palcos de Campos do Jordão (Auditório Claudio Santoro, Praça do Capivari, Capela do Palácio e Igreja de Santa Terezinha), como da capital paulista (Sala São Paulo e Sala do Coro), reunindo prestigiados artistas nacionais e internacionais, entre solistas convidados, grupos de câmara em diversas formações, e orquestras de São Paulo e de outros estados.

No próximo sábado (07) (às 20h30, Auditório Claudio Santoro), a Osesp, regida mais uma vez por Marin Alsop, faz outro concerto, dessa vez com a participação dos bolsistas mais bem classificados dessa edição (como no Festival anterior), tocando duas obras de fôlego: a Sinfonia nº 2 – Dos Orixás: Suíte, de Almeida Prado (org. Carlos Eduardo Moreno) e a Sinfonia Alpina, Op.64, de Richard Strauss.

No final do mês a Osesp faz dois concertos especiais, nos dias 26 (qui, 20h30, Sala São Paulo) e 27 (sex, 20h30, Auditório Claudio Santoro), sob a batuta do britânico Alexander Shelley (regente associado da Royal Philharmonic Orchestra de Londres e diretor musical do National Center for the Arts, em Ottawa, Canada), com os violinistas Emmanuele Baldini e Davi Graton como solistas, interpretando as peças Moz-Art à la Haydn, de Schnittke; Variações sobre um Tema de Haydn, Op.56ª, de Brahms; e Uma Vida de Herói, Op.40, de Richard Strauss.

Com informações do site do governo de São Paulo.

Imagem de capa:Reprodução

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: