Policia

Em três dias, cinco mulheres são assassinadas no interior de SP

Redação
Escrito por: Redação
No caso mais recente, na manhã dessa sexta-feira, 12, um engenheiro de 45 anos matou a ex-mulher de 46 e se suicidou, em um condomínio de luxo, em Sumaré

Cinco mulheres foram vítimas de feminicídio nos três últimos dias no interior de São Paulo. Em um dos casos, o marido matou a mulher e a própria filha, alegando que ela havia o traído. No caso mais recente, na manhã desta sexta-feira, 12, um engenheiro de 45 anos matou a ex-mulher de 46 e se suicidou, em um condomínio de luxo, em Sumaré.

Segundo a polícia, ele tinha ido à casa buscar os dois filhos para passar com eles o Dia das Crianças. Antes de atirar na ex-esposa, ele pediu aos filhos de 10 e 6 anos que fossem brincar na casa de um vizinho, de acordo com o depoimento do mais velho.

A polícia foi chamada por vizinhos, que ouviram o barulho dos tiros. Os policiais encontraram os corpos no quarto da casa. Os dois tinham tiros na cabeça e uma arma estava próxima do corpo do engenheiro.

As crianças foram colocadas sob o cuidado de familiares. De acordo com a polícia, o engenheiro não tinha histórico de violência e era descrito como pessoa calma. O casal havia se separado recentemente, mas não havia registro de agressão ou desentendimento mais grave. As mortes estão sendo investigadas.

Na noite da quinta-feira, 11, a balconista Thaís Fernanda Scaramussa, de 30 anos, foi morta com um tiro dentro de casa, no bairro Recreio São Judas Tadeu, em São Carlos. O suspeito de ter cometido o crime é o ex-marido da vítima, Assis Rocha, de 40 anos, que foi candidato a vereador na cidade em 2016 pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB). Ele foi visto saindo do local e está foragido.

O pai da vítima arrombou a porta e encontrou a filha já morta. O casal estava separado havia uma semana. Antes de ir à casa da ex, Rocha deixou a filha pequena do casal com um irmão. Segundo a Polícia Civil, ele é procurado e ainda não constituiu advogado.

Traficantes do DF torturam e incendeiam devedores para dar recado

Em Jundiaí, a jovem Alícia Jenielba Pereira dos Santos, de 22 anos, foi assassinada quando esperava o ônibus em um ponto, no bairro Jardim das Tulipas, na quinta-feira. Ela levou tiros nas costas e no rosto. Uma ex-namorada da jovem é suspeita de ter cometido o crime, na companhia de um amigo. Os dois estão foragidos.

Conforme a Polícia Civil, testemunhas relataram que a suspeita deixou o trabalho na companhia de um rapaz um pouco antes da hora do crime e retornou algum tempo depois. Antes de fugir, ela teria confessado a autoria do crime a uma conhecida. A arma possivelmente usada no crime foi achada na casa do rapaz.

Em São José dos Campos, um homem matou a mulher Liliane Silva Rodrigues, de 35 anos, e a própria filha Larisa Vitória, de 13, no prédio onde moravam, no Bosque dos Ipês, na madrugada de quarta-feira, 10.

O suspeito foi preso quando tentava se jogar de uma passarela, no Jardim Aquarius. Ele confessou os crimes e disse que atirou após discutir com a mulher, mas a filha entrou na frente da mãe e também acabou atingida.

A motivação teria sido uma suspeita de que a mulher o havia traído. Os dois eram casados havia 15 anos. A arma usada no crime foi encontrada em um bueiro. O homem está preso. Com informações do Estadão Conteúdo e Notícias Ao Minuto.

Imagem de capa: reprodução

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: