Banner Mega Maio 728x90
Futebol Brasil

Grupos se unem contra mudança de estatuto que beneficiará Leila Pereira

Redação
Escrito por: Redação
Automotivos 728x90

Mesmo após a classificação como melhor campanha geral da Copa Libertadores, o Palmeiras segue sob tensão, mas agora, por motivos extracampo. Após o “Movimento Palmeiras Responsável” se manifestar contra a reforma estatutária do clube na alteração do tempo de mandato presidencial, que beneficiaria Leila Pereira, foi a vez do grupo “Diretas Já SEP” aderir à campanha.

Os movimentos buscam barrar o que ficou conhecido no clube como “emenda Leila”. A votação será na próxima segunda-feira, em reunião no Conselho Deliberativo do Verdão e, se o grupo encabeçado pela empresária e o presidente Maurício Galiotte conseguir a aprovação, a dona da Crefisa e FAM poderá antecipar sua candidatura à presidência para 2021, e não mais 2022, como no modelo atual.

Eleita conselheira do Palmeiras em 2017, Leila precisa obrigatoriamente estar no mínimo no segundo mandato de quatro anos na função para concorrer ao comando do clube. Isso pode ser cumprido em fevereiro de 2021, data do novo pleito para o Conselho, e nove meses antes disputa presidencial.

A mudança estatutária avançará se no mínimo 143 dos 284 conselheiros (50% mais um voto) aceitarem a proposta, que pode ser votada independentemente do número de presentes. O passo seguinte para uma possível implementação seria a apreciação do assunto pelos sócios do clube.

Opositores entendem que tal mudança, se aprovada no Conselho e ratificada em Assembleia de Sócios, deveria fazer parte da próxima disputa presidencial no Verdão, desta forma mantendo o mandato em dois anos do candidato eleito no fim do ano.

Na noite desta quinta-feira, Leila Pereira promoverá um encontro para discutir as mudanças no estatuto do Palmeiras. A Gazeta Esportiva estará presente na reunião.

Confira abaixo o manifesto do grupo Diretas Já SEP:

No próximo dia 21, o Conselho do Palmeiras se reunirá para discutir algumas importantes mudanças estatutárias.

Entre estas mudanças, está um aspecto que sempre defendemos aqui neste espaço: a redução do número de vitalícios no Conselho do Palmeiras. Entendemos que este é um passo importante e no sentido certo.

Outra mudança, entretanto, nos parece equivocada neste momento. A mudança do tempo de duração do mandato presidencial, de dois anos com uma reeleição (2+2) para três anos com uma reeleição (3+3).

A extensão do mandato presidencial está sendo impulsionada de maneira preocupante e questionável por grupos que serão diretamente beneficiados com a alteração, incluindo a gestão atual.

Neste espaço, sempre defendemos um Palmeiras mais democrático. Um Palmeiras para todos, inclusive para o Sócio Torcedor que não tem voz política no clube. Mudanças nas regras eleitorais impactam diretamente a qualidade da democracia palmeirense.

Entendemos que é extremamente problemática a proposta de mudar qualquer regra do jogo às vésperas de uma eleição, ainda mais se essa mudança afeta o mandato seguinte. Abominamos este tipo de prática, que em nada difere daquele Mustafismo que não nos desperta qualquer saudade.

A nova geração de políticos palestrinos que está emergindo precisa enfiar na cabeça que para ser diferente, é preciso fazer diferente. É preciso abandonar tentações autoritárias. É preciso defender as regras do jogo e nosso estatuto, que já foi violado e ignorado muitas vezes em nosso passado, inclusive por aliados de ocasião daquela política que hoje tanto criticam.

Por esse motivo, defendemos o respeito às regras do jogo, e consideramos ultrajante a proposta de sua modificação às vésperas de uma eleição. Não somos contra a mudança no tempo de mandato em seu mérito, mas somos radicalmente contra qualquer possibilidade de mudança feita sob medida para beneficiar grupos específicos.

Somos a favor da redução do número de vitalícios – #MenosVitalíciosSim

Somos contra as mudanças nas regras eleitorais que afetam o tempo de mandato presidencial em função da forma como esta proposta vem sendo conduzida. – #3anosNão

Somos a favor da democratização e do respeito ao nosso Estatuto.

Somos #DiretasJáSEP Somos #MenosVitalíciosSim Somos #3anosNão

Sobre o Movimento #DiretasJáSEP

O movimento diretas já é um movimento apartidário, sem fins lucrativos, criado em 2011 e inteiramente organizado por meio das redes sociais. Teve papel fundamental no esclarecimento e mobilização do torcedor e na conquista das eleições diretas do associado para presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras. No Facebook, o movimento conta com o apoio de mais de 12 mil torcedores. No Twitter, são mais de 10.400 seguidores.

Este movimento não possui vínculo com qualquer instituição, torcida organizada ou grupo político. É composto por diversos torcedores comuns e associados que estão fartos de assistir calados aos danos e prejuízos provocados pela política interna da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Queremos democracia no Palmeiras. Queremos um sistema político capaz de oxigenar as ideias e a administração do clube. Queremos profissionalismo na gestão. Queremos o fim de velhas práticas políticas, ainda que sob nova roupagem. Queremos que sócio-torcedor possa participar da política palmeirense. Queremos Diretas Já no Palmeiras.

Imagem:

Com informações da Gazeta Esportiva

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: