Delson Luiz F. Leite Transformação Digital

Humanize a sua empresa

Delson Luiz
Escrito por: Delson Luiz

Por  Delson Luiz F. Leite – Encher a sua timeline de produtos e promoções fará que sua marca seja esquecida na rede social. A ideia do Instagram é contar histórias! E, pode acreditar, o resultado disso é muito vantajoso!

No Instagram, uma imagem vale mais do que mil palavras – literalmente. A rede social foi planejada para contar histórias visualmente, sejam elas de usuários, empresas ou influenciadores. Por isso, não basta encher a timeline dos seguidores com produtos e ofertas de vendas. É preciso contar histórias. Esse é o ´lifestile contente, grande tend~encia para as mídias sociais, que nada mais é do que compartilhar conteúdo que, além de construir uma atmosfera que reforce a marca, também cria laços com os seguidores. “ Ela não somente promove engajamento na publicação, mas também dependendo do produto e setor, tende a estimular vendas e lealdade.”. A boa notícia é que mesmo negócios que não saão naturalmente inspiracionais podem produzir materialde lifestyle ao incorporarem elementos humanos, tais como fotos de funcionários e CEO (e seus pets) e dos bastidores da empresa, desde que eles representem a personalidade e cultura de seu negócio. Comece mostrando os funcionários como parte da empresa. “ Mostrar que um colaborador é bem tratado faz que o público veja a empresa com mais carinho” .

O Chamado User-Generated Content (Conteúdo gerado por usuários, em português) acontece quando pessoas que não fazem parte do negócio produzem material sobre ele – sendo este autêntico, criado por fãs, que causa grande impacto na percepção de seu business por outros usuários. O objetivo é fazer dessa interação algo natural, portanto nada de forçar a barra para que ela aconteça. Peça aos seguidores algo que eles estjam confortáveis em fazer e, então, enfcorage-os a mostrarem por que amam sua marca – quanto mais ela fizer parte do estilo de vida das pessoas, mais genuíno será o conteúdo produzido. Para monitorar adequadamente, peça que eles marquem seu perfil e criem um hashtag especial para a marca, facilitando a busca das publicações e conteúdos de de teor promocional também são permitidos, mas eles não podem de forma nenhuma , representar o maior percentual de publicações. Em uma análise das redes sociais da Nike e Adidas, a agência de comunicação americada Mattr observou que, enquanto a primeira dedicou 60% de seus posts a conteúdos de lifestyle, a segunda destinou apenas 32%. No final das contas, a Nike faturou uma média de 993 compartilhamentos de publicações promocionais, enquanto  a concorrente, 122.

O PODER DAS HASHTAGS

Elas são essenciais para quem quer que o seu conteúdo atinja um público segmentado, mas, para que isso aconteça, é preciso usá-la de maneira correta. Veja como utilizar as hashtags em genefício do seu negócio!

Certamente, você já encontrou algumas palavras acompanhadas do símbolo “#” em legends enquanto explora o Instagram. Essas são as hashtags, que servem basicamente como uma etiqueta ao classificar publicações e agrupá-las. Basta tocar em uma delas para começar a navegar no assunto. Esse recurso permite aos usuários encontrar publicações e contas de seu interesse – principalmente porque, ao contrário de outras redes sociais, o instagram não possue sistema de pesquisa que comporte frases. Assim, ao inserir hashtags em seus posts, as pessoas que ainda não o seguem podem encontra-lo e, caso o conteúdo lhe agrade, passar a acompanhar seu perfil. Em suma, elas funcionam como um amplificador que leva sua marca àqueles que ainda não a conhecem.

Então quanto mais hastags, maiores as chances de seu negócio ser encontrado no Instagram? Não necessariamente. Existem dois erros muito comuns entre novos administradores de contas: exagerar na quantidade e utilizar marcações que nada tem a ver com a identidade da marca. “Oficialmente, é possível usar até 30 hashtags, mas, quando elas ocupam mais espaço que a legenda das fotos, a estética é desagradável, bem como a absorção da mensagem. Na dúvida, sempre siga a máxima ´menos é mais´”. Os especialistas divergem a respeito da quantidade ideal: enquanto alguns defendem 3 a 5, outros acreditam que, defato, quanto mais, melhor. A dica de ouro é inserí-las nos comentários para deixar a legenda esteticamente mais atrativa. Já outro erro fica por conta da escolha das hashtags. É muito fácil cair na tentação de incluir as mais populares na rede – entre elas as famosas #instagood, #photooftheday e #love -, porém esta tática pode não apenas ser ineficaz, como tembém trazer ônus à marca. Pense que milhões de publicações são feitas com estas marcações todos os dias. Por isso, é enorme a probabilidade de seu conteúdo se perder em meio a tantas opções. “Além disso, ao usá-las em postagens que não tenham relação direta com a hashtg, as pessoas que encontrarem sua foto podem decidir ignorar o perfil ou até denunciá-lo por abuso”. Para acertar no uso e conquistar novos seguidores e clientes em potencial, primeiramente, identifique quais condizem com a imagem de sua marca. Para tantom anote as mais utilizadas, observando a interação e o engajamento da audiência com o perfil.

CRIE SUA HASHTAG!  

Além de adotar as já existentes, considere criar uma marcação única para seu negócio. Com ela, é possível rastrear e identificar quem esta falando sobre seu negócio e, com isso, entender sua reputação e o engajamento promovido por seu conteúdo. Ademais, quando criada apropriadamente, ela reforça os valores da marca, tornando mais forte sua presença nas redes e fora delas. “ Se você tem um produto, slogan ou identidade forte o suficiente para atrair o público, isso deve ser usado como hashtag ou então como apoio à construção desse posicionamento”,  Para cria-la:

  • Observe os concorrentes e preste atenção ao nicho em que seu negócio está inserido;
  • Estude combinações que sejam fáceis de utilizar e tenham que ver com seu nicho;
  • Escolha palavras curtas e fáceis de escrever e entender;
  • Não use caracteres especiais ou acentuação- quanto mais simples e direta, maior é seu potencial viral;
  • Ela pode ou não citar o nome da marca. Para fazer a hashtag “pegar” entre os seguidores e potenciais clientes, promova ações que os apaixonem na marca – interagir, responder a comentários e incentivar a publicaçãode fotos com a #são algumas maneiras.

Bom, vou ficando por aqui, semana que vem abordarei a anúncios no Instagram…

Boa Semana aos seguidores da coluna!

www.einsofti.com

Imagens: reprodução

Sobre o autor

Delson Luiz

Delson Luiz

Consultor Executivo TI – formado pela Universidade Mackenzie em Engenharia da Computação, Pós Graduado pela USP Escola Politécnica em Administração, 56 anos dos quais 40 em TI consolidada experiência em TI - Consultoria e Assessoria em Operação, Segurança, Desenvolvimento, Suporte e Treinamento, atuando em organizações de renome como: EDS 1.989-1991 e 2001 -2003, HP Hewlett Packard 1.995-1996, Andersen Consulting/Accenture 1997-2001, Compuware 2004-2005, Siemens IT 2.006-2009, Lógica/CGI 2011-2015 e desde 2016 é CEO da EinSofTI Tecnologia da Informação (Indaiatuba SP) especializada em Consultoria em Transformação Digital (Cloud Computing + Inbound Marketing) e Serviços especializados em Software.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: