Indaiatuba

Indaiatubana é campeã paulista de Bikini Fitness Estreantes 2018

Redação
Escrito por: Redação

A atleta Camila Martins foi campeã do 8º Campeonato Paulista de Bikini Fitness Estreantes 2018. O evento foi realizado no domingo (18), na Universidade Paulista (UNIP), unidade Vergueiro, em São Paulo. A atleta indaiatubana que representa a Academia M2, conquistou o título paulista em duas categorias: Bikini Fitness Acima de 1,64 cm e Overall. A competição que teve a participação de 340 atletas é organizada pela Federação Paulista de Fisiculturismo, Fitness e Bodyfitness (IFBB/SP) e é filiada à CBMFF (IFBB/Brasil), regida pelo código e regras internacionais da IFBB (Internacional Federation of Bodybuilding and Fitness).

Bikini Fitness

A Categoria Feminina Bikini Fitness foi reconhecida oficialmente como uma nova disciplina do esporte pelo Conselho Executivo da IFBB e o Congresso Mundial da IFBB.

Por isso, Camila Martins tem muito para comemorar. Com apenas 25 anos, a atleta já conta com uma trajetória expressiva como atleta na categoria Bikini Fitness. Em sua primeira disputa a atleta subiu duas vezes no lugar mais alto do pódio no 8º Estreantes Paulista IFBB 2018.

Em meio a muitos imprevistos que teve na preparação, a atleta consegui dar o melhor de si e garantiu o 1º lugar, entre atletas que também tinham muito potencial. “Após o Paulista me sinto motivada a seguir no esporte, eram oito atletas acima de 1,64 cm de altura e todas tinham muito potencial. O respeito e companheirismo de todos foi incrível. No backstage não existe rivalidade ou ego inflado, desejamos o melhor umas às outras, pois sabemos o quão é difícil e sacrificante, e que já somos campeãs só por estar lá. Sou muito grata por todo caminho que tenho trilhado e por todos que me ajudaram até agora”, comentou a atleta.

Estreantes

As atletas dessa categoria mais se parecem uma modelo Fitness: magras, belas e demonstrando um leve aspecto de treinamento com pesos. Representam aquela figura da atleta que poderia ser contratada tanto para estar com o rosto estampado na capa de uma revista somente pela sua beleza facial, como também desfilar e fotografar para uma coleção de, como o nome já diz, biquínis, por exibir além da beleza, um corpo treinado, com tendência para o atlético, porém esteticamente agradável aos olhares, por enfatizar ainda mais os formatos e as curvas femininas, mas sempre preservando a magreza natural e a linha de cintura.

Além da cintura fina, as atletas devem possuir os braços e ombros levemente destacados. Os glúteos devem ser redondos e firmes, e o percentual de gordura deve ser baixo, mas sem aspectos de desidratação.

O julgamento das atletas não ocorre somente pelo físico, mas também pela beleza facial, cabelos, e até mesmo a harmonia da maquiagem em relação ao conjunto corporal, cabelos, cor do biquíni etc.

Além disso, as atletas devem possuir carisma, desenvoltura em cima do palco, fator primordial para a composição da nota, e que pode somar ou também diminuir muitos pontos na avaliação inicial da condição física que é feita pelos árbitros nas rodadas eliminatórias, onde a movimentação e gestual ainda não é permitido, tampouco avaliado durante as comparações iniciais.

A modalidade é dívida por estatura, sendo: Até e incluindo 160 cm, até e incluindo 163 cm, Até e incluindo 166 cm, Até e incluindo 169 cm, Até e incluindo 172 cm e Acima de 172 cm.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Indaiatuba.

Imagem: Divulgação/RIC-PMI

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: