Z1 Cidades

Jaguariúna: Cidade tem melhor educação básica da RMC

Redação
Escrito por: Redação
Jaguariúna tem a melhor Educação Básica da Região Metropolitana de Campinas (RMC), segundo dados divulgados pela própria Administração, oriundos do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017, produzido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) do Ministério da Educação. Com nota 6,4, a cidade aparece sozinha na liderança em qualidade no Ensino Fundamental II, que abrange do 6º ao 9º ano.
No que concerne ao Ensino Fundamental I, que engloba do 1º ao 5º ano, Jaguariúna também ocupa a primeira colocação, entretanto, acompanhada por Indaiatuba — ambos os municípios receberam nota 7,4. Os dados detalhados do índice serão divulgados amanhã, às 11h, em coletiva de imprensa em Brasília.
A avaliação varia de zero a 10 pontos, sendo que as metas estabelecidas pelo Ideb são diferenciadas para cada escola e rede de ensino. O objetivo em comum é alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos. Além de liderar o ranking das cidades, Jaguariúna vem se superando nas avaliações do Inep que acontecem a cada dois anos. No levantamento anterior, o município havia recebido notas 7,1 e 5,8, respectivamente, no Fundamental I e II.
Cristina Catão, secretária de Educação, se diz emocionada com os subsequentes resultados positivos. Segundo ela, os esforços empregados na área têm surtido efeito. “Crescer quando já estamos em um patamar elevado é sempre mais difícil, mas estamos encarando o desafio e nos mobilizando constantemente para manter esse desenvolvimento”, enfatizou.
Entre as ações realizadas pela Administração, Jaguariúna oferece frequentemente capacitações para os profissionais de todas as hierarquias dentro das escolas, além de investir na infraestrutura das salas de aulas, no sistema apostilado, atividades extracurriculares e merenda de qualidade.
Investimento
Empatada com Jaguariúna na primeira posição na avaliação referente ao Ensino Fundamental I com 7,4 pontos, Indaiatuba trata esse serviço público com muita responsabilidade, segundo o prefeito Nilson Gaspar (MDB).
“Nos últimos anos temos investido entre 27% e 29% do orçamento do município em Educação, sempre acima do percentual exigido pela Constituição Federal, que é de 25%”, frisou o chefe do Executivo. Rita de Cássia Trasferetti, secretaria de Educação, completou que, “embora a avaliação seja realizada com os alunos dos quintos anos, o resultado obtido se deve à soma dos trabalhos desenvolvidos com as crianças desde a creche”.
Holambra
Prefeito de Holambra, Fernando Fiori de Godoy (PTB) ressaltou que “a nota saltou de 6,7 para 7,3”. “Na Avaliação Nacional de Alfabetização atingimos 91,86% de alfabetização na idade certa, até o 3º ano do Ensino Fundamental”, frisou. “Estamos iniciando um novo ciclo de trabalho voltado à humanização da educação e à ampliação da eficácia do processo de ensino na cidade”, completou Alexandre Moreira, diretor municipal de Educação.
Em nota, a Prefeitura de Vinhedo salientou que não conseguiu confirmar os dados, pelo fato de o Portal do MEC estar apresentando erro na consulta. Contudo, o prefeito Jaime Cruz (PSDB) entende o resultado como motivador. Já o secretário da Pasta, Gilberto Lorenzon, apontou que além de estar na 3º posição na avaliação referente ao ensino da língua portuguesa na RMC, Vinhedo está na 77º posição em nível nacional entre 5.570 municípios. Procurada, a Prefeitura de Pedreira não se manifestou até o fechamento desta reportagem.
Itatiba
Anderson Wilker Sanfins, secretário de Educação de Itatiba, atribui a segunda colocação no ciclo que abrange do 6º ao 9º ano, com 5,9 pontos, ao acompanhamento sistemático feito pela Pasta e sua equipe gestora. Segundo ele, são analisados os resultados de cada classe, por meio da Prova Itatiba e avaliações internas.
A Secretaria de Educação de Americana, por sua vez, diz em nota que há muito a melhorar, e que isso deve acontecer gradativamente, tendo em vista que o município está retomando seus níveis econômicos ideais. Sobre a pontuação, próxima da ideal, a Pasta avalia que é consequência do trabalho de professores capacitados e experientes.
A terceira posição de Cosmópolis é vista com bons olhos por Vera Borelli, secretária de Educação. Isso, porque o plano de ensino da cidade foi elaborado em tempo recorde no último ano. Os índices obtidos serão parâmetros importantes para nortear os próximos passos, afirma.
Com informações do Correio Popular
Imagem: divulgação

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: