Z1 Cidades

Jarinu: Presa por matar a namorada dentro de lava-rápido a facadas deve ir a júri popular

Escrito por: Rogerio Azevedo
Patrícia Pereira Rodrigues atacou Janaína da Silva no trabalho, em Jarinu. Ré alegou à Polícia Civil que ‘tentou se defender’ durante discussão.

A mulher presa por matar a namorada a facadas dentro de um lava-rápido, em Jarinu (SP), no dia 26 de dezembro de 2017, deve ir a júri popular. A ação foi registrada por câmeras de segurança instaladas no estabelecimento que a vítima trabalhava.

Patrícia Pereira Rodrigues, de 44 anos, foi presa no dia seguinte e alegou que a companheira estava agressiva e atacou Janaína da Silva, de 25 anos, para se defender. As duas mantinham um relacionamento há cerca de seis anos, segundo informado pela polícia na época.

O caso é analisado pelo juíz Rogério Aparecido Correia Dias, da Vara Única do Foro de Jarinu. Por telefone ao G1, a defesa da vítima preferiu não comentar sobre os motivos que levaram a ré a cometer o crime.

Relembre o caso

Câmeras de segurança do lava-rápido registraram o momento em que a suspeita entra no estabelecimento e se aproxima da vítima. Elas discutem e Janaína é atacada por golpes de faca. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

No entanto, em depoimento à polícia a suspeita disse que Janaína estava agressiva, pois sofria de esquizofrenia e teria parado de tomar remédio controlado.

Ainda conforme a investigação, Patrícia foi ao trabalho de Janaína para conversar sobre um desentendimento que elas tiveram na noite de Natal, um dia antes do crime, quando a vítima deu fim ao relacionamento das duas. Patrícia afirmou que a golpeou com faca para se defender. Janaína foi ferida no peito, pescoço e costas.

Imagem: Arquivo pessoal

Com informações do G1

Sobre o autor

Rogerio Azevedo

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: