Indaiatuba

Justiça decide pela volta das cancelas em cobrança automática de pedágios nas rodovias de SP

Redação
Escrito por: Redação

Uma liminar da Justiça derrubou lei aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) de proibir o uso de cancelas nas faixas de cobrança automática dos postos de pedágio das rodovias estaduais. Com essa decisão judicial, as cancelas, que começaram a ser retiradas na terça-feira (19), podem voltar a ser reinstaladas e funcionar novamente, segundo informações da neste sábado (23) ao G1 assessoria de imprensa da Ecovias.

Segundo a Ecovias, a Justiça atendeu uma ação proposta pela Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR) sobre a inconstitucionalidade da lei 16.768/18 aprovada pela Alesp.

A lei que havia sido aprovada anteriormente pela Alesp determinava a retirada das cancelas para serem substituídas por sinalização luminosa e sonora. A justificativa para a criação dela foi a segurança dos motoristas, uma vez que quando carros e caminhões param nas cancelas podem provocar acidentes, como engavetamentos.

Pela proposta da lei, se algum motorista tentasse ultrapassar sem estar regularizado, acenderia uma luz e um sinal sonoro seria emitido, o carro teria que parar e o fiscal conferiria se há algum problema. As câmeras registrariam os veículos que passam direto e com as imagens a Polícia Rodoviária poderia aplicar a multa. Não havia, entretanto, fiscalização do limite de velocidade do pedágio, que é de 40 km/h.

Associação

A Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias discordou da lei e propôs ao Tribunal de Justiça (TJ uma ação direta de inconstitucionalidade, já que a lei invade o campo de atuação próprio de administração pública.

Segundo a Ecovias, as cancelas começaram a ser reinstaladas a partir deste sábado. Para alertar os usuários sobre a mudança, mensagens serão exibidas nos painéis eletrônicos existentes nas proximidades das praças de pedágio, conforme orientação da Artesp (Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo).

De acordo com a Ecovias, a retirada das cancelas aumenta o risco de acidentes para os usuários que passam pelas praças de pedágio sem obedecer os limites de velocidade de 40 km/h, fato que foi observado no período em que as cancelas nas cobranças automáticas foram retiradas.

Também coloca em risco os operadores das concessionárias, polícia rodoviária e funcionários da ARTESP, segundo a Ecovias. Com informações do G1

Imagem de capa: Reprodução/Google Street View

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: