Z1 Cidades

Limeira: Filha de colombiana levada para hospital e deve ser encaminhada à adoção

Redação
Escrito por: Redação
Mãe deu depoimento na DDM e confirmou que ela e o companheiro tentaram se desfazer da recém-nascida.

Uma recém-nascida levada para a Santa Casa de Limeira (SP) em 26 de junho deve ser encaminhada para adoção. A mãe da criança, de 27 anos, prestou depoimento após ter alta e confirmou aos policiais civis que ela e o companheiro, ambos colombianos, não queriam criar a menina. O homem chegou a dizer à Polícia Militar (PM) que a encontrou a criança em uma ribanceira.

De acordo com a 3ª Vara da Infância e Juventude de Limeira, a mulher passou por atendimento social e orientação e será ouvida em juízo, com a presença do Ministério Público (MP-SP), para confirmar que quer seguir com o processo de adoção.

O depoimento foi dado no dia 3 de julho. A mulher afirmou à Polícia Civil que não sabia que estava grávida e que o parto ocorreu quando ela ficou sozinha no apartamento em que mora. Ela acordou com dores na região abdominal e, após ir ao banheiro e as contrações se intensificarem, a menina nasceu. A mulher mesmo cortou o cordão umbilical, segundo o relato.

A mulher tomou banho e embalou a menina em um cobertor. Em seguida, o companheiro dela, que não é o pai da criança, chegou no apartamento. Após os dois conversarem, o homem ligou para um amigo e disse que tinha encontrado a recém-nascida em um matagal. Ele e o colega levaram a criança para a Santa Casa de Limeira.

A Polícia Civil informou que a criança nasceu com 2,9 quilos e de parto natural não forçado. Segundo o depoimento da colombiana, a recém-nascida é filha de outro homem, que mora na Colômbia. Ela não informou à DDM o nome do suposto pai.

Como a criança não é filha do atual companheiro, a mãe não queria ficar com ela, segundo a DDM. A mulher disse, ainda, que não teria condição de criá-la.

BO deve ser arquivado

Na data em que a criança nasceu, foi registrado um boletim de ocorrência de falsa comunicação de crime, já que o colombiano disse à Polícia Militar que tinha encontrado a criança no mato. Segundo a DDM, esse boletim de ocorrência deve ser arquivado, pois a PM descobriu que a história era mentira antes de o caso ser encaminhado para a Polícia Civil.

Segundo a Polícia Civil, também não foi configurado abandono de incapaz, já que a bebê foi levada diretamente para o hospital. Com isso, se não houver nenhum fato novo, o caso deve ser arquivado.

PM descobriu falso abandono

Após a criança ser deixada na Santa Casa, a PM foi acionada pelo Conselho Tutelar. O colombiano foi ouvido e contou que encontrou a criança em uma ribanceira. Então, os policiais foram ao local junto com ele. O sargento Sandro Lourenço de Oliveira, no entanto, achou que a história não se sustentava e o questionou novamente.

O homem acabou por admitir que se tratava, na verdade, da filha da companheira e que a criança nunca foi deixada na ribanceira. “Eu não acreditei na versão dele pelo local que ele falou. Achei muito estranho ele estar ali em cima, fumar e do nada achar uma criança. E ele falou que a criança é da namorada dele”, disse o policial.

Imagem: Reprodução/EPTV

Com informações do G1

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: