Policia

Menino é estuprado pelo tio e passa por cirurgia; suspeito confessou

Redação
Escrito por: Redação
O homem foi preso e confessou o crime

Um homem de 19 anos foi preso pela Polícia Civil nesta terça-feira (9), suspeito de estuprar o sobrinho, de cinco anos de idade. O crime foi cometido na casa da família, no bairro de Jardim São Paulo, na Zona Oeste do Recife.

O suspeito confessou o crime e disse que o cometeu no final de junho deste ano, segundo informou o delegado Ademir de Oliveira, titular da Unidade de Prevenção e Repressão aos Crimes Contra Crianças e Adolescentes (Unipreca).

Idoso é preso após cortar PM com estilete dentro de escola em MT

“A mãe saiu de casa junto com um filho de 5 anos e uma filha de 3 e, no caminho, começou a chover. Ela pediu que o menino fosse até sua casa pegar uma sombrinha. Ele demorou e ela resolveu ir até lá, quando se deparou com o irmão com o menino nos braços, chorando e com sangue no calção”, explicou o delegado.

A reportagem do G1 refere ainda que o homem teria afirmado que a criança havia caído e, por isso, chorava e havia se machucado. “Ela desconfiou e o menino disse, nas palavras dele, que havia sido vítima de abuso sexual praticado pelo tio”, afirmou o delegado.

A Polícia Militar esteve no local e não encontrou o suspeito. A mãe e a criança foram levados à Unidade de Pronto Atendimento da Imbiribeira, mas, devido à gravidade dos ferimentos, ele foi transferido para o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no Centro do Recife, onde a vítima passou por cirurgia.

“Cerca de 90% dos casos que chegam até o DPCA são de vítimas de abuso sexual praticado na relação intrafamiliar, ou seja, da família. Aí vai o pai, tio, avô, irmão, toda a gama de pessoas que têm ascendência sobre a criança. Também, em número menor, há os casos em que a pessoa [que pratica o abuso] tem confiança da família da criança”, disse Ademir de Oliveira.

O suspeito foi preso no bairro de Areias, também na Zona Oeste, em decorrência de um mandado de prisão preventiva.

A vítima fez exame sexológico no Instituto de Medicina Legal (IML), que comprovou o abuso sexual. A família recebe acompanhamento médico e psicológico do Imip.

“No interrogatório, ele confessou o crime e disse que ‘não se conteve’, levou o menino para o quarto e praticou o estupro. O crime é de estupro de vulnerável, agravado pelo fato de ser parente da vítima. É um crime hediondo, cuja pena vai até 15 anos de reclusão”, complementou o delegado.

O acusado foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife. O caso segue sendo investigado pelo Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA). Com informações da Notícias Ao Minuto.

Imagem; Pixabay

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: