Justiça

Ministro do STF concede habeas corpus a Cunha, mas ele segue preso

Redação
Escrito por: Redação
Ex-deputado tem outros três decretos de prisão preventiva, proferidos pelas Justiça Federal do Distrito Federal

ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu habeas corpus ao deputado cassado Eduardo Cunha, no processo referente à Operação Manus, um desdobramento da Lava Jato que investiga atos de corrupção e de lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas, em Natal (RN)

O superfaturamento identificado chega a R$ 77 milhões, segundo a Polícia Federal. O ex-deputado Henrique Eduardo Alves também foi condenado no caso, que mira contratos operacionalizados com as construtoras OAS, Odebrecht e Carioca Engenharia.

Apesar da decisão favorável, Cunha continuará preso, em função de outros três decretos de prisão preventiva, proferidos pelas Justiça Federal do Distrito Federal, onde ele é alvo da Operação Greenfield, e do Paraná, em decorrência da Lava Jato.

Fachin libera para julgamento no plenário recurso de Lula contra prisão

Em junho último, ele recebeu sentença de 24 anos e dez meses de prisão, em regime fechado, por seu envolvimento em desvios do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

A investigação foi baseada nos depoimentos de delação premiada do ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fábio Cleto, e do doleiro Lúcio Funaro, que também foram condenados.

Em março de 2017, o ex-deputado já havia sido sentenciado pelo juiz Sérgio Moro, a 15 anos e quatro meses de prisão, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas envolvendo contrato de exploração de petróleo em Benin.

Cunha está preso desde 19 de outubro de 2016, no Complexo Médico-Penal em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (PR). Com informações do Notícias Ao Minuto.

Imagem de capa: Reprodução/Reuters

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: