Indaiatuba

Motorista não deve buzinar para animais em rodovias

Redação
Escrito por: Redação

Os casos frequentes de animais na pista causam acidentes e exigem cuidados dos motoristas nas rodovias que passam pela região de Campinas. A principal recomendação é para que a buzina não seja usada nesse tipo de situação.

O motivo apontado pelo coordenador de tráfego da Rota das Bandeiras, Murilo Perez, é que o som emitido pode assustar ainda mais o bicho e fazer com que ele saia em disparada para outras faixas e até invada o sentido oposto da estrada.

A concessionária é responsável pelo monitoramento e o atendimento nas rodovias Dom Pedro I e Professor Zeferino Vaz e contabilizou em 2016 59 acidentes causados por animais nas vias. Em 2017, o número caiu para 48.

As ocorrências mais comuns em áreas isoladas e cercadas por fazendas envolvem cavalos e bois. Por esse motivo, os proprietários de terras são orientados sobre a necessidade de manter as cercas em boas condições.

Já nas regiões urbanas e residenciais, é frequente o aparecimento de gatos e cachorros. Neste último caso, segundo o coordenador de tráfego da Rota das Bandeiras, Murilo Perez, flagrantes de abandono de animais são rotineiros.

Ele explica que se a ação for flagrada pelas câmeras instaladas nas rodovias, as imagens que possam identificar a placa do automóvel ou a pessoa são sempre encaminhadas às autoridades e podem ser usadas contra o motorista.

Também há registros de animais exóticos como bichos-preguiça e onças. Em situações assim, o bicho é levado para uma unidade específica através de uma parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Além de não buzinar, é recomendado que não se utilize farol alto. Diante de um animal, a dica é para que se evite frear bruscamente e para que a velocidade seja reduzida gradativamente. O alerta pode ser feito pelo telefone 0800-770-8070. Com informações da CBN.

Imagem de capa:Divulgação/Rota das Bandeiras

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: