Comportamento Vitor Carneiro

Nossas oscilações de humor

Vitor Carneiro
Escrito por: Vitor Carneiro

Incrível como nossa sociedade tem se tornado um amontoado de pessoas irritadas e infelizmente por vezes me encontro fazendo parte desta triste estatística. Irritados com o volume de trabalho, irritados com os parceiros de trabalho, irritados com as coisas que não dão certo, irritados com as inúmeras filas no cotidiano, irritados com as inúmeras situações de trânsito, irritados, irritados e irritados…! Sem dúvidas a irritação é uma emoção que pode variar de intensidade, ela pode ser desde um desconforto que gera uma certa impaciência até a fúria e o ódio. Este problema normalmente se dá quando perdemos nosso controle do estado emocional e começamos a reagir intensamente sobre algo que não tem essa devida proporção. Cito por exemplo, o problema que enfrento quando trava uma fila na qual me encontro, principalmente em supermercado, minha irritação é espontânea. Ela seria basicamente a consequência de outros sentimentos que surgem muitas vezes ao mesmo tempo, como ansiedade, agitação, pressa e descontrole emocional.

Nosso grande problema é quando passamos a achar que a vida é assim, que isso é normal. Não há como negar que os fatores externos são predominantemente os responsáveis por esse sentimento negativo. Como mencionei, acontecimentos como trânsito, esperas, imprevistos, dentre outros, são os vilões da causa para uma explosão. Parece que todos tendemos a reagir não só pelo problema do momento em si, mas agregamos uma séria de sensações negativas já experimentadas e que as “supervalorizamos”, passando a agir dentro de um contexto exagerado e sobressaltado de emoções.

Nem sempre os acontecimentos em si podem ser justificativas para um ato grosseiro ou mesmo irritado. Ou seja, na verdade, nem sempre serão os outros em si mesmos que nos irritam, mas nós mesmos que nos irritamos e nos incomodados com as pessoas e situações a nossa volta, tenho plena consciência que muitos dos ocorridos em um caixa no supermercado não são propositais para me irritarem. Verdade é que o controle está em nossas mãos, cada um de nós podemos fazer diferente com nossas ferramentas emocionais e atitudes.

As pessoas, em sua grande maioria, sempre fazem o melhor que podem segundo seus recursos disponíveis em cada momento. Assim como devemos procurar fazer nosso melhor também. É a partir desta aceitação que todos podemos buscar melhorias, um estado de melhor resultado e qualidade naquilo que fazemos.

Agora, também é importante imaginarmos que a depressão, a ansiedade, o comportamento compulsivo, e outras questões emocionais quando associados a um determinado ocorrido podem piorar ainda mais os sintomas da nossa irritação.

Cada um de nós pode melhorar nossa forma de pensar e reagir para obter novos e melhores resultados com relação ao nosso estado de irritação. Exemplo: Se passamos a maior parte do dia no ambiente de trabalho, é fundamental o entendimento de que todos devemos colaborar para que o ambiente profissional seja o mais agradável e tranquilo possível. Então, corretamente, um dos principais fatores que fazem com que este local seja positivo são todos que fazem parte dele, por isso a tamanha importância de que todos saibam como controlar suas emoções e reações. A presença de uma só pessoa com transtornos pode comprometer drasticamente o ambiente. Isso porque oscilações de humor podem acabar deixando o ambiente ruim e pesado. O revezamento frequente entre períodos de normalidade, depressão, euforia e outros sentimentos afetam qualquer local de convívio, já que pode ser muito complicado acompanhar e entender todas as mudanças de humor.

 

Todo esse ciclo deixa marcas na vida de qualquer ser humano e afeta negativamente a sua qualidade de vida!

As Sagradas Escrituras nos alertam: “Não permitas que a irritação tome conta do teu espírito rapidamente, pois a ira habita no coração dos insensatos!” Eclesiastes 7.9; “A pessoa que se ira muito rapidamente faz loucuras, … A pessoa que se mantém calma dá prova de grande sabedoria, mas o precipitado revela publicamente sua falta de juízo. ” Provérbios 14.17,29.

Na nossa batalha cotidiana e até experiência própria, todos aqueles que eram anjos, em segundos se transformam em demônios.

Dizem que o sorriso é nossa porta de entrada e que o mesmo tem o poder de causar boas coisas e promover as mudanças. Portanto, durante o maior tempo possível vamos procurar cultivar um sorriso no rosto, mesmo que o nosso dia não tenha começado muito bem. Fazer isso é uma ótima forma de transmitir alegria para aos demais, além de demonstrar receptividade e atenção.

A vida exige muito de nós e este é um outro fator que nos causa muita irritabilidade!

“No nosso mundo moderno, nos consumimos da manhã à noite com atividades intermináveis. Não temos muito tempo ou energia para considerar as causas básicas da nossa felicidade ou sofrimento”.

Matthieu Ricard – Monge.

Há…, nossas oscilações de humor! Quando menos imaginamos somos como um oceano enfurecido com ondas altíssimas, então urgentemente devemos nos empenhar em voltar a ser um mar calmo e sereno. Através da paz e da calma enfrentaremos nossas emoções de uma maneira diferente e começaremos a perceber que as exigências externas são tão artificiais que não as acharemos somente ridículas, mas não nos interessarão mais. Nós temos o potencial para sermos felizes!

É uma expressão comum e cotidiana dizer: “estou de bom humor” ou “estou de mau humor”. Obviamente dizemos isso quando queremos refletir nosso humor diante das circunstâncias ambientais. Quando estamos de bom humor, nosso tom vital e sentimental é fortalecido. Nós nos sentimos alegres e nos sintonizamos bem com todos os acontecimentos positivos que nos cercam.

Se estamos de bom humor, ficamos otimistas e temos vontade de fazer as coisas. Queremos nos conectar com outras pessoas, nos divertir e aproveitar nossas experiências diárias. Desta forma, temos uma maior capacidade de resistência para enfrentar os possíveis obstáculos.

Pelo contrário, quando estamos de mau humor, nos colocamos no polo oposto. Nosso humor é tingido de pessimismo e nos sentimos apáticos. Ficamos indiferentes e sem interesse em tudo o que requer um esforço mínimo. Desta forma, os contratempos parecem ser complicações irritantes e intransponíveis.

Bem, é real que nossas energias são compartilhadas diariamente com aqueles que convivemos. Dessa forma, quanto mais bem-humoradas forem as nossas companhias, maiores são as chances de sermos contagiados com essa sensação de alegria e positividade e vice-versa. Vale lembrar que estarmos bem-humorados na maior parte do tempo não nos torna pessoas alienadas que não possuem problemas. A diferença está no fato de que sabemos canalizar nossas energias para o que realmente é necessário e, com isso, conseguimos enxergar rapidamente o lado bom da vida.

Que numa era de tantas irritações possamos nos destacar pela sabedoria de procurar navegar pelas águas tranquilas!

Imagens: reprodução

Sobre o autor

Vitor Carneiro

Vitor Carneiro

Vítor Carneiro, é pastor e palestrante.

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: