O Filme Perdido de Nuremberg’: o documentário que confirmou crimes nazistas

O filme narra a história dos jovens irmãos americanos Stuart e Budd Schulberg, recrutados (por indicação do cineasta John Ford) para a missão de percorrer uma Alemanha devastada em busca de provas irrefutáveis que pudessem ser exibidas no Tribunal de Nuremberg, como fotografias e vídeos feitos pelos próprios nazistas. Pela primeira vez, um Estado soberano seria julgado e uma tela de cinema seria usada para a apresentação de evidências.

73
Divulgação/Curta!On

Um novo mundo nasce dos escombros da Segunda Guerra Mundial, e, com ele, o desejo de se fazer justiça sobre as atrocidades cometidas pelos nazistas. Assim, a cidade alemã de Nuremberg foi escolhida para sediar um tribunal que seria decisivo para o século XX. Mais de 75 anos depois, o Curta! apresenta um documentário que conta uma parte dessa história: “O Filme Perdido de Nuremberg”, uma produção da ARTE France, com direção de Jean-Christophe Klotz.

O filme narra a história dos jovens irmãos americanos Stuart e Budd Schulberg, recrutados (por indicação do cineasta John Ford) para a missão de percorrer uma Alemanha devastada em busca de provas irrefutáveis que pudessem ser exibidas no Tribunal de Nuremberg, como fotografias e vídeos feitos pelos próprios nazistas. Pela primeira vez, um Estado soberano seria julgado e uma tela de cinema seria usada para a apresentação de evidências.

Através das imagens encontradas pelos irmãos, foi possível identificar e provar a ligação de suspeitos com o partido nazista, além de se ter uma dimensão mais exata do terror promovido por eles, fundamentando as acusações que lhes pesavam. Essas imagens se uniram às do próprio julgamento e compuseram outro filme, chamado “Nuremberg: Uma Lição Para o Mundo de Hoje”, dirigido por Stuart Schulberg. O longa seria lançado nos cinemas dos Estados Unidos, mas foi cancelado por decisão de Washington e se perdeu até ser restaurado pela filha de Stuart, Sandra Schulberg, em um árduo trabalho realizado muitos anos depois.

O Filme Perdido de Nuremberg” mescla entrevistas atuais com imagens dos julgamentos, além de apresentar uma parte dos arquivos históricos dos Schulberg. Entre os entrevistados, está o filho de um dos nazistas julgados, Hans Frank, conhecido como “o açougueiro da Polônia”. Ao analisar o registro da reação do próprio pai, diante das imagens de campos de concentração apresentadas na tela do julgamento, Niklas Frank comenta: “Ele sabia exatamente o que estava acontecendo com todas aquelas pessoas inocentes, mas assistir em uma tela, em uma sala como esta, foi algo realmente novo para ele”. A exibição é na Sexta da Sociedade, 18 de junho, às 23h.

Dos Secos & Molhados aos tempos atuais: as transformações de Ney Matogrosso revistas em filme

Reconhecido tanto por sua voz singular quanto por suas performances surpreendentes, o cantor Ney Matogrosso, que completa 80 anos em 2021, é tema do documentário “Ney — À Flor da Pele”, exclusivo do canal. Centrado no impacto do artista na cultura brasileira, a produção apresenta uma antologia audiovisual composta por entrevistas históricas e clipes musicais, contemplando toda a sua bem-sucedida carreira.

Desde cedo quebrando tabus relacionados às questões de gênero e sexualidade, Ney aparece, no filme, refletindo sobre os temas em declarações dadas ao longo dos anos. O documentário “Ney — À Flor da Pele” é uma produção da Nepomuceno Filmes, dirigida por Felipe Nepomuceno e viabilizada pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A exibição é na Segunda da Música, 14 de junho, às 22h35.

Segunda da Música (MPB, Jazz, Soul, R&B) – 14/06

22h35 – “Ney — À Flor da Pele” (Documentário)
“Ney — À Flor da Pele” é um documentário de longa-metragem centrado no impacto das performances de Ney Matogrosso na cultura brasileira, desde a segunda metade do século XX até a atualidade. Uma antologia audiovisual, toda composta por imagens de arquivo. Direção: Felipe Nepomuceno. Duração: 70 min. Classificação: 14 anos. Horários alternativos: 15 de junho, terça-feira, às 02h35 e 16h35; 16 de junho, quarta-feira, às 10h35; 19 de junho, sábado, às 22h35; 20 de junho, domingo, às 14h20.

PROMOhttps://youtu.be/zQTpfvw8d7w
FOTOS: https://drive.google.com/drive/folders/1OBj1KWvZXnYEW6oFkHMRMt4fZgQ0vA6c?usp=sharing

Terça das Artes – 15/06

22h – “Fernando Lemos – Atrás da Imagem”
O filme “Fernando Lemos — Atrás da Imagem” é uma exploração da vida e do processo criativo do pintor, fotógrafo e poeta. Uma equipe de filmagem acompanhou Lemos durante seis dias em seu cotidiano no ateliê e em sua casa no bairro do Butantã, São Paulo. O resultado é uma exploração de sua história pessoal e política, suas influências, sua visão artística e seu incrível acervo de obras. Direção: Guilherme Coelho. Duração: 55 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 16 de junho, quarta-feira, às 02h e às 16h; 17 de junho, quinta-feira, às 10h; 19 de junho, sábado, às 19h10;

FOTOShttps://drive.google.com/drive/folders/185N-SwjuUZiYPZgeQmTiO_AyMjy_OLCZ?usp=sharing

Quarta de Cinema (Filmes e Documentários de Metacinema) – 16/06

22h30 – “Nós Que Aqui Estamos Por Vós Esperamos” (Documentário)
“Nós que Aqui Estamos por Vós Esperamos” é uma frase que o diretor Marcelo Masagão encontrou na entrada de um cemitério e que batiza o seu filme. O longa é um retrato da banalização da vida e da morte, construído com fragmentos de imagens trágicas ou icônicas do século XX. Trechos de reportagens de TV, clássicos do cinema, matérias de revista e jornais nos lembram de tempos violentos na história da humanidade. Sem muitas palavras, o filme é uma construção muito mais visual do que retórica. Além dos personagens ilustres que mudaram o curso do século XX, estão também pessoas comuns e suas histórias de vida e morte.  Diretor: Marcelo Masagão. Duração: 73min. Classificação: 16 anos. Horários Alternativos: 17 de junho, quinta-feira, às 02h30 e 16h30; 18 de junho, sexta-feira, às 10h30.

PROMOhttps://youtu.be/LXySFt8mjHw
FOTOS: https://drive.google.com/drive/folders/11XkRV46e9eJgAkzxlKWLuN4-XuhQZPNt?usp=sharing 

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 17/06

22h50 – “A Influência da Geração Beat” (Documentário)
Saiba como a amizade de Jack Kerouac, Allen Ginsberg e William Burroughs originou o movimento literário da Geração Beat. Do início em Nova York, no final da Segunda Guerra Mundial; passando por São Francisco, Cidade do México, Tânger e Paris; até o fim, 15 anos depois, com a publicação de “Howl” (Ginsberg), “On the Road” (Kerouac) e “Naked Lunch” (Burroughs). O trio criticou a literatura, lançou as sementes da contracultura e influenciou o estilo de vida das gerações que viriam a seguir. Diretor: Xavier Villetard. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários Alternativos: 18 de junho, sexta-feira, às 02h50 e às 16h50; 19 de junho, sábado, às 12h55; 20 de junho, domingo, às 20h50; 21 de junho, segunda-feira, às 10h50.

PROMO: https://youtu.be/hB88zZnHlWw
FOTOShttps://drive.google.com/drive/folders/1zDMAb7gAvbAG4saSUULLGvZVhThPk_T3?usp=sharing

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 18/06

23h – “O Filme Perdido de Nuremberg” (Documentário)
O diretor Jean-Christophe Klotz sai em busca do filme “Nuremberg: Uma Lição Para o Mundo de Hoje”, o filme oficial dos anos 80 sobre o julgamento de Nuremberg, feito pelos irmãos Schulberg. Ele foi retirado de circulação nos Estados Unidos no pós-guerra, por razões geopolíticas, e desapareceu. Klotz conta a história por trás daquele filme e narra o incrível trabalho de busca por evidências dos crimes nazistas levado a cabo por Budd e Stuart Schulberg na Alemanha devastada pela guerra. As evidências encontradas pelos dois foram exibidas no Tribunal de Nuremberg e foram decisivas para a condenação dos criminosos. Foi a primeira vez que uma tela de cinema foi usada num tribunal. Diretora: Jean-Christophe Klotz. Duração: 94 min. Classificação: 10 anos. Horários alternativos: 19 de junho, sábado, às 03h e às 14h; 20 de junho, domingo, às 19h45; 21 de junho, segunda-feira, 17h; 22 de junho, terça-feira, às 11h.

PROMOhttps://youtu.be/T3JoAt5O87A
FOTOS: https://drive.google.com/drive/folders/1Jf7Kkxr7tZRkCtKpPYzJuWKE2xwIwbo8?usp=sharing

Sábado – 19/06

18h – Sons Brasilis” (Série) — Ep. “Rap”
O rap é um estilo de música que faz parte do movimento hip-hop. Marcado por batidas sincopadas e rimas, o rap chegou ao Brasil no final dos anos 1980. Hoje é considerado “a voz das periferias”, com letras que traduzem os sonhos e a luta diária daqueles que moram à margem das zonas privilegiadas dos grandes centros urbanos. As batalhas de rap tornaram-se o ponto de encontro de jovens que se reúnem para debater as questões pertinentes ao seu universo. O episódio foi gravado em São Paulo e no Rio de Janeiro e tem as participações de Nega Giza, Rincon Sapiência e Criolo, entre outros. Direção: Adriana L. Dutra. Duração: 26 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 20 de junho, domingo, à 09h25.

PROMO: https://youtu.be/zJJi6d5pXPc
FOTOS: https://drive.google.com/drive/folders/16b59fIwCRooMuxJHF1TI1ZrB4bkpsJPB?usp=sharing

Domingo – 20/06

22h – “O mês que não terminou” (Documentário)
Análise do processo institucional e social do país desde junho de 2013 até a eleição de Bolsonaro, investigando a crise do lulismo, a operação Lava Jato, o impeachment de Dilma Rousseff e a ascensão da extrema direita. Diretores: Francisco Bosco e Raul Mourão. Duração: 107 min. Classificação: 14 anos.

PROMO: https://youtu.be/uxpV_yDcq-g
FOTOS:https://drive.google.com/drive/folders/1PFLMOiU-5Usl3NFhYbhogrhwBAB7FW85?usp=sharing