O que realmente é a hipertrofia muscular?

Durante o exercício, os músculos sofrem pequenas lesões em suas fibras e, após o treino, o organismo começa a repor e reparar as fibras musculares perdidas ou danificadas, promovendo o aumento do tamanho do músculo.

109
Reprodução

A hipertrofia muscular corresponde ao aumento da massa muscular que é o resultado do equilíbrio entre três fatores. A prática de exercício físico intenso, alimentação adequada e descanso. A hipertrofia pode ser conseguida por qualquer pessoa, desde que siga um plano de treino adequado para o seu objetivo, tenha uma alimentação correta e descanse os grupos musculares pelo menos 24 horas antes de trabalhá-los novamente, pois a hipertrofia não ocorre durante o treino, mas sim durante o descanso.

Durante o exercício, os músculos sofrem pequenas lesões em suas fibras e, após o treino, o organismo começa a repor e reparar as fibras musculares perdidas ou danificadas, promovendo o aumento do tamanho do músculo. O processo de “lesão” das fibras musculares acontece devido ao estresse muscular, que pode ser devido à sobrecarga, ou seja, devido à realização de exercícios com uma carga superior a que os músculos estão acostumados, o que induz um processo de adaptação muscular e resulte em hipertrofia.

O processo de estresse também pode ser percebido devido à sensação de queimação do músculo durante ou após a realização do exercício. Isso acontece devido ao inchaço das células musculares por causa do acúmulo de sangue, glicogênio e outras substâncias no seu interior, o que também estimula o aumento da massa muscular.

O treino para hipertrofia deve ser elaborado por um profissional de educação física qualificado de acordo com as características da pessoa. Normalmente esse tipo de treino é feito de maneira intensa, pelo menos 3 vezes por semana e com o uso de carga elevada, para potencializar o processo de hipertrofia.

Não só a hipertrofia, mas a prática de exercícios físicos no geral contribui com uma série de benefícios, como por exemplo, aumento da disposição física, diminuição do percentual de gordura corporal, prevenção de doenças e melhora da capacidade cardiorrespiratória. É importante que os exercícios para hipertrofia trabalhem o corpo por inteiro, mas com descanso de pelo menos 24 horas para que o grupo muscular trabalhado possa ser recuperado.

Um erro comum que podemos observar em várias academias, quando se trata de hipertrofia, é os homens treinarem apenas membros superiores e as mulheres apenas membros inferiores. A longo prazo isso pode resultar em uma assimetria do corpo, dores nas costas e, no caso dos homens que não treinam pernas, pode resultar em problemas osteoarticulares, já que a perna é responsável pela sustentação do corpo.

O processo de hipertrofia é lento, devendo os primeiros resultados aparecer aproximadamente após 6 meses. Por isso, é importante persistir no exercício e na alimentação.

O indivíduo que tem por objetivo a hipertrofia muscular tem que estar ciente que existem diversas variáveis para se alcançar tal objetivo. Treinamento direcionado e periodizado, alimentação regrada e personalizada, entre outros. Por isso é muito importante estar acompanhado por profissionais das áreas competentes, devidamente certificados e qualificados, para melhor orientação neste processo.