Z1 Gastronomia

O que tem na vodka mais cara do mundo que a faz custar quase R$ 3 milhões?

Redação
Escrito por: Redação

Em 1912, Andrey Nagel e V. Mikhailov saíram de São Petersburgo, na Rússia, em direção ao principado de Mônaco para competir no Rali Monte Carlo. Seu carro foi um dos primeiros automóveis a serem fabricados na Rússia, e o fato de terem dirigido um modelo Russo-Baltique desde casa até o local da competição em uma velocidade média de 16 km/h por quase 200 dias impressiona mais do que o resultado na competição em si.

Diz a lenda que uma das coisas que ajudaram Nagel e Mikhailov a completar sua jornada foi a vodka. Conta-se que, antes de partir, alguns funcionários da companhia Russo-Balt deram uma garrafa da bebida feita à base de cereais e gelo derretido dos Alpes suíços aos competidores, que ajudou a enfrentar o frio congelante durante a viagem toda.

Bebida é uma homenagem ao carro

Você deve estar se perguntando o que essa história tem a ver com a vodka mais cara do mundo? É que há cerca de três anos, a fabricante de bebidas centenárias Dartz decidiu prestar uma homenagem à Russo-Balt e ao feito de Nagel e Mikhailov ao criar uma vodka especial em uma garrafa luxuosa numa série limitada também batizada RussoBaltique.

O artigo de luxo foi criado em homenagem à Russo-Baltique em comemoração ao aniversário de 100 anos da companhia, que parou de fabricar carros em 1923. Em entrevistas, o dono da Dartz, Leonard F. Yankelovich, explicou que a bebida é feita com cereais e água proveniente do gelo derretido dos Alpes suíços, exatamente como a bebida entregue aos aventureiros que chegaram a Monte Carlo.

Só garrafa custa quase R$ 2 milhões

A extravagância está no exclusivo formato de um extintor de incêndio, confeccionada em ouro e prata. De acordo com a fabricante, há também um filtro interno de diamante e uma tampa que imita fielmente a usada no radiador do carro que competiu naquela ocasião em Monte Carlo.

Segundo a Dartz, a RussoBaltique é a vodka mais cara do mundo não apenas por seu conteúdo. Somente a garrafa, avaliada em € 500 mil (cerca de R$ 1,9 milhão) já foi objeto de furto em um bar na Dinamarca.

De tão famosa e exclusiva, a bebida também apareceu em um episódio de “House of Cards”, da Netflix. Na cena, o presidente fictício russo Viktor Petrov oferece um brinde e alguém diz que a garrafa custa 750 mil euros.Convertido para reais, o valor chega a quase R$ 3 milhões. Com informações do Vix

Imagem de capa:DARTZ.US

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: