O singular discurso de Rocky Balboa

Inúmeras vezes, as complexidades da vida real vêm à tona nas histórias ou produções que assistimos. P

Reprodução

Em minha memória, guardo arquivos de filmes que particularmente os classifico como clássicos. São produções cinematográficas que assisti inúmeras vezes e ainda prendem meu fôlego. Talvez vocês também tenham os seus e em algumas cenas ou palavras existem situações que chamam sua atenção, algumas pérolas para gravarmos na memória.

Inúmeras vezes, as complexidades da vida real vêm à tona nas histórias ou produções que assistimos. Para Aristóteles “a arte imita a vida”, embora existam divergências, mas neste momento não trataremos sobre a questão.

Uma coisa é indiscutível, não podemos negar a existência de muitas obras cinematográficas que proporcionam aprendizado para nossa trajetória. Seja por meio de suas histórias de superação ou pelas frases de inspiração. Fato é que “alguns” filmes são capazes de nos ensinar novas formas de enxergar as experiências do dia a dia.

Hoje quero compartilhar de uma cena muito inspiradora em um dos filmes que considero como clássico num discurso emocionante e totalmente motivacional. Real fonte de inspiração! Trata-se de ROCKY BALBOA (Sylvester Stallone) – 2006, um personagem fictício, aposentado, que no passado seguiu carreira profissional como boxeador. Suas emocionantes palavras são para seu filho ROBERT, já adulto, que apesar dos triunfos de seu pai se envergonha dele.

O sensacional discurso, pode se tornar um verdadeiro sermão de superação e motivação para a vida de qualquer pessoa. Isto devido ao choque de realidade provocativo que pode produzir certo despertamento em nós ao assimilarmos seu conteúdo.

“Ninguém vai bater mais forte do que a vida. Não importa como você bate e sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando; o quanto pode suportar e seguir em frente. Assim é a vida.” Disse Rocky para seu filho.

Para que suas palavras tenham ainda mais admiração, é necessário entendermos o contexto: O ex-campeão do mundo no BOXE, está há 16 anos aposentado. Certamente não quer que seus últimos anos de vida sejam os de um antigo campeão já esquecido. Se sente vazio, como um “guerreiro sem guerra”. Na casa dos 60 anos de idade, finalmente aceitou o desafio de fazer mais uma volta aos ringues, para uma luta de exibição contra o atual campeão dos pesos-pesados.

Já seu filho, Robert, além de temer pela saúde de Rocky, tem ainda mais medo de que tanto seu pai quanto ele próprio se tornem motivo de chacota caso seu velho seja humilhado no ringue, algo que não era muito difícil de acontecer.

A questão é que o próprio Robert não estava bem. Ele se sentia tanto infeliz quanto inseguro no trabalho e na vida, portanto, ao saber que seu pai aceitou a luta, decide ir até ele em seu restaurante numa tentativa de dissuadi-lo da ideia. A resposta de Rocky se materializa no célebre discurso:

“… Eu o segurava bem alto e dizia para sua mãe, ‘Este garoto será o melhor garoto do mundo. Este garoto um dia será alguém melhor do que qualquer pessoa que eu conheci na minha vida.’ E você cresceu maravilhosamente bem. Foi ótimo te acompanhar, cada dia era um privilégio. Então chegou a hora de você crescer e se tornar o dono de seu próprio nariz, de enfrentar o mundo, e você o fez. Mas em algum momento ao longo do caminho, você mudou. Você deixou de ser você mesmo. Você deixou que as pessoas colocassem o dedo na sua cara e dissessem que você não é bom o suficiente. E quando as coisas ficaram difíceis, você começou a procurar alguma coisa para culpar, como uma grande sombra (Rocky refere-se a si mesmo).” Ele continua… “Deixe-me dizer algo para você que você já sabe: O mundo não é feito apenas de sol e arco-íris. É um lugar mal e desagradável, e não importa o quão durão você seja, ele vai te bater até que esteja de joelhos e vai te manter assim permanentemente se você permitir. Nem você, eu ou ninguém vai bater tão forte quanto a vida. Mas a questão não é o quão forte você bate, mas sim o quanto você aguenta apanhar e continuar seguindo em frente. O quanto você resiste e continua seguindo adiante. É assim que se vence uma luta!”

“Se você sabe o seu valor, então vá à luta e conquiste o que é seu! Mas você precisa estar disposto a receber os golpes, e não ficar apontando dedos e dizendo que não está onde quer por causa dele, ou dela, ou de qualquer pessoa! Covardes fazem isso é você não é um deles! Você é melhor do que isso!” Rocky então conclui: “…Você é a melhor coisa da minha vida. Mas até que você comece a acreditar em si mesmo, você não terá uma vida.”

Sim, a vida ainda vai nos dar muitos golpes. Isso é inevitável. O que nos torna diferentes é a nossa capacidade de nos fortalecer a cada um destes golpes!

Em algum momento todos podemos lembrar das piores experiências da nossa vida, talvez quando doentes do corpo e da mente. Quando nos sentíamos derrotados ou fracassados. Mas agora, temos de estar decididos a lutar e vencer independentemente de quais sejam nossos obstáculos.

Este texto seguramente não é uma análise do filme, mas sim uma reflexão sobre o brilhante monólogo proferido por Balboa.

“A questão não é o quão forte você bate, mas sim o quanto você aguenta apanhar e continuar seguindo em frente. O quanto você resiste e continua seguindo adiante.”

Nesta reflexão, todos podemos enxergar a parte mais fraca de nós mesmos, aquela responsável por nos colocar numa cama, doentes e depressivos, lutando contra o nosso potencial. Lutando contra o homem o qual podemos nos tornar, aquele que colocaria o par de luvas para lutar por seus sonhos e pelo que acredita.

Suas palavras remetem a culpa, a vergonha e ao medo. A verdade é que nós já passamos ou estamos passando por algo parecido. Inclusive, já estivemos cercados por nossa habilidade nata de culpar qualquer pessoa pelo que não temos e por quem nós nos tornamos.

Assim como era difícil para Robert, também é difícil para nós admitirmos que somos de fato responsáveis por nossas escolhas, nossas ações e reações aos eventos que ocorrem em nossas vidas. Muitas vezes queremos culpar qualquer um que pudermos encontrar para que assim nosso ego não seja agredido por compreender que nós mesmos criamos nossos piores pesadelos.

O medo nos paralisa e paralisa também nossos sonhos e nosso crescimento. Portanto, necessitamos aos poucos aprender a lidar com os golpes da vida. Encontrar algo dentro de nós que nos ajude a processar os desafios que estamos vivendo. Quando a carga, seja ela qual for, se tornar muito pesada para carregar e for preciso enfrentar mais um round dando tudo de nós, necessitaremos de força e fé para continuar e não ser nocauteados.

 

Sonhos, sem dúvida alguma, são maravilhosos e temos de tê-los, mas possuem um certo segredo: eles irão nos desafiar das piores e melhores maneiras possíveis. Eles irão nos testar para saber se realmente somos dignos de alcançá-los. “Nunca deixe que alguém lhe diga que não pode fazer algo. Se você tem um sonho, tem que protegê-lo. As pessoas que não podem fazer por si mesmas, dirão que você não consegue. Se quer alguma coisa, vá e lute por ela. Ponto final.” – Frase do filme À Procura da Felicidade

Bem, que possamos guardar as palavras do discurso de Rocky Balboa ao seu filho em nossa memória. E sempre que a vida aplicar seus melhores golpes em nossa direção, devemos estar fortalecidos e motivados para lutar mais um round e vencer as lutas. “O que você decidir se fará, e a luz brilhará em seus caminhos. “ Jó 22.28 – Sagradas Escrituras