Saúde e Bem Estar

Órgão de saúde dos EUA faz alerta sobre prática absurda no sexo: nunca faça isso

Redação
Escrito por: Redação

O órgão de saúde estadunidense Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) emitiu um comunicado sobre uma prática perigosa no sexo que ainda persiste em algumas relações sexuais e que oferece riscos à saúde.

“Nós dizemos isso porque as pessoas fazem: não lavem ou reutilizem camisinhas! A cada relação sexual, usem uma nova”, alerta a CDC em tuíte que direciona ao comunicado oficial sobre a efetividade do uso correto de preservativos durante o sexo.

PUBLICIDADE

Riscos de lavar ou reutilizar o preservativo

Transmissão de doenças

dst gonorreia dor 0717 400x800
PATHDOC/SHUTTERSTOCK

O alerta do CDC tem a ver com o uso incorreto de preservativos durante as relações sexuais. “Nunca use a camisinha mais de uma vez” é uma das principais recomendações do Ministério da Saúde.

Segundo o FDA, Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, se utilizada apropriadamente, as camisinhas ajudam a evitar a transmissão de doenças (especialmente DSTs como clamídia, sífilis, gonorreia, entre outros) por meio das secreções genitais.

Ao reutilizar o preservativo, tanto masculino quanto feminino, o risco de desenvolvimento dessas doenças aumenta – bem como o de gravidez -, pois é possível que ocorra prejuízos ao látex.

Além disso, lavar a camisinha é similar a pegar um papel higiênico usado para reutilizá-o. Afinal, é impossível tornar o produto estéril novamente.

“O uso correto de camisinhas masculinas e femininas podem reduzir (embora não elimine) o risco de DSTs, como o HIV e a hepatite viral. Os produtos também podem fornecer proteção contra outras doenças, como a Zika e a Ebola. O uso correto dos preservativos pode evitar gravidez também”, reforça o CDC.

Perda da lubrificação

camisinha preservativo sexo 0317 400x800
GRAPHYRIDER / ISTOCK

Outro risco de reutilizar e principalmente lavar o preservativo é a perda do lubrificante que envolve a camisinha.

Isso não só é desconfortável como pode ser muito perigoso, já que a falta de umectação eleva o risco de rompimento do látex, expondo o casal ao risco de gravidez indesejada e contaminação de DSTs.

Preservativo gratuito

Vale lembrar que, no Brasil, o governo distribui preservativos gratuitamente em postos e Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de campanhas pontuais. Com informações do Vix

Imagem de capa:SHUTTERSTOCK

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: