Futebol Internacional

Para francês Giroud, semifinal de Copa sem sul-americanos é ‘revolução’

Redação
Escrito por: Redação

Principal favorita ao título a partir das semifinais, a França tem um camisa 9 que até agora não fez gol na Copa do Mundo. Não que ele se importe com isso. Olivier Giroud, 31, considera uma “revolução” que as quatro equipes que restam no torneio sejam europeus, sem nenhuma presença sul-americana.

E a França é a principal responsável por isso. A seleção eliminou a Argentina nas oitavas e o Uruguai nas quartas de final. Na semi, nesta terça (10), em São Petersburgo, vai enfrentar a Bélgica, que passou pelo Brasil.

Veja o que ocorre quando técnico de escolinha de futebol grita ‘Neymar’

Olivier Giroud durante coletiva de imprensa em Istra Sergei Karpukhin/Reuters Olivier Giroud durante coletiva de imprensa em Istra    Os franceses também derrotaram o Peru na fase de grupos. Foi o resultado que deixou a equipe dirigida pelo argentino Ricardo Gareca sem chances de classificação.

“Não haver equipes sul-americanas nas semifinais é uma revolução. Elas são sempre duras de serem batidas, mas acho que os europeus mostraram mais estabilidade na Copa do Mundo. Tivemos dois adversários sul-americanos [no mata-mata]. O Uruguai se defendeu bem, a Argentina teve bons momentos na partida. Não foram jogos fáceis”, disse o centroavante.

Nas últimas 11 Copas do Mundo, a de 2018 representa a terceira vez que não haverá uma seleção da América do Sul na semifinal, e sempre em torneios disputados na Europa. Antes deste ano, aconteceu em 2006 (Alemanha) e 1982 (Espanha).

Giroud ocupa uma faixa central do ataque e prende os marcadores para que Griezmann e Mbappé consigam achar mais liberdade para atuar pelas pontas.

Como reserva do espanhol Morata durante boa parte da temporada no Chelsea, Giroud fez 12 gols na última temporada europeia. No Mundial, passou em branco.

“Eu não me importo por não ter marcado até agora. Estou batalhando e ajudando meus companheiros. Tenho uma função importante para o time”, explicou.

Por causa disso, vai manter a posição de titular contra a Bélgica. Vai enfrentar dois companheiros de clube: o goleiro Courtois e o meia-atacante Hazard. O próprio Giroud disse que pode passar conhecimento para os companheiros de equipe já que, dos 11 titulares belgas, oito atuam no campeonato inglês.

“Courtois é muito alto e busca a bola em lugares difíceis. Precisamos aproveitar melhor as chances. Hazard é muito bom com a bola nos pés. Meu relacionamento com Hazard é importante no Chelsea, um completa bem o outro. Assim como Mbappé, ele é um jogador genial”, elogiou. Com informações do Notícias Ao Minuto.

Imagem de capa:© Reuters / Sergei Karpukhin

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: