Z1 Cidades

Paulínia: Explosão na Replan provoca reflexos em revendas de gás de cozinha e oferta do produto cai 30%, diz sindicato

Redação
Escrito por: Redação
Distribuidoras da região de Campinas recebem produto de outras refinarias. Em Mogi Mirim, há comerciante com produto apenas para esta quarta-feira.

Os dez dias de paralisação da Refinaria de Paulínia (Replan) após a explosão de um dos setores de produçãoprovoca reflexos nas revendas de gás de cozinha da região de Campinas (SP). De acordo com o Sindicato das Revendedoras de Gás de Cozinha do Estado de São Paulo (Sindirevendas), como o GLP começou a ser fornecido por outras refinarias, a oferta na região caiu em até 30%.

Em Mogi Mirim, uma revendedora acostumada a comercializar 800 botijões por semana tinha apenas 23 cheios nesta quarta-feira (5).

“Essa quantidade que eu tenho aqui, trabalho mais duas horas só. Infelizmente a gente vai ter que se virar com o que tem. Se não tiver (gás), vamos ter que fechar as portas”, lamenta o gerente Bruno Eric Martin. Situação semelhante passa a comerciante Ana Paula de Souza, também de Mogi Mirim (SP). Dos 700 botijões entregues toda semana, chegaram apenas 300.

“Quase nenhuma distribuidora da cidade está tendo gás, acredito que dure até hoje no fim da noite ou até amanhã (quinta) pela manhã. Não sabemos o que vai acontecer. Eles falam não tem previsão de entrega, previsão de nada.”

A Petrobras informa que, “devido à indisponibilidade temporária de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) para entrega pela Refinaria de Paulínia às distribuidoras, foram disponibilizados outros polos de fornecimento deste produto em volumes suficientes para atendimento ao mercado”.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informa que devido ao acidente ocorrido na Replan, ainda há falta de GLP em algumas distribuidoras, porém o abastecimento será normalizado a partir de sábado (8), conforme informações recebidas pela Petrobras.

Produção afetada

Após a explosão seguida de incêndio que ocorreu no dia 20 de agosto, a Replan continua em processo de normalização da produção. De acordo com a Petrobras, a normalização de todas as unidades não afetadas na ocorrência segue cumprindo o cronograma informado à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), cujo prazo final está estipulado para até 23h59 desta quarta-feira (5).

Segundo a empresa, a visita do Ministério Público do Trabalho (MPT) será concluída nesta quinta-feira (6), mas toda a documentação solicitada pelo orgão já foi solicitada.

Imagem: Reprodução / EPTV

Com informações do G1

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: