Piracicaba: Polícia Civil não descarta premeditação do ataque na cidade

A Polícia Civil busca saber a motivação do aposentado José Antônio Santana Filho, de 52 anos, que matou três pessoas e feriu outras três com uma faca de açougueiro dentro de um ônibus em Piracicaba.

Foto: Redes Sociais/Montagem CBN Campinas

A Polícia Civil busca saber a motivação do aposentado José Antônio Santana Filho, de 52 anos, que matou três pessoas e feriu outras três com uma faca de açougueiro dentro de um ônibus em Piracicaba.

De acordo com o diretor do Deinter-9, delegado Kleber Altale, a polícia trabalha com a hipótese de um surto psicótico, mas ainda não é possível afirmar se o homem premeditou o crime.

“Uma pessoa desequilibrada pode estar andando armada pensando que está sendo perseguida ou alguma coisa assim e, em um surto, cometer uma barbárie dessas, porém, só vamos ter certeza depois de ouvir médicos, familiares e pessoas que estavam dentro do ônibus.” 

A psicóloga forense Maria de Fátima Franco dos Santos afirma que em casos de surto psicótico a pessoa pode agir em função de alucinações.

“Essa pessoa é acometida por delírios e alucinações, e as coisas que ela faz são em função desses delírios e alucinações. Então, ela fica fora da realidade e muitas vezes ela vai interpretar o que está ocorrendo de modo bastante peculiar, bem diferente do que realmente está ocorrendo.”

A psicóloga informou que as testemunhas do ataque podem sofrer de transtorno pós-traumático e é importante buscar ajuda médica se os sintomas persistirem.

Autor do crime, José Antônio Santana Filho, de 52 anos, embarcou no ônibus da linha 444, que liga o Terminal Central de Integração ao Terminal Vila Sônia.

Ele iniciou o ataque quando o ônibus trafegava pela Avenida Armando de Salles Oliveira, no centro de Piracicaba. Cerca de 35 passageiros estavam no veículo.

A Polícia Civil solicitou imagens das câmeras de monitoramento do terminal, da Guarda Civil Municipal e de comércios.

José Antônio Santana Filho passou por audiência de custódia nesta quarta-feira (22) e a justiça converteu a prisão em flagrante em preventiva.