Que toda vez que a gente vai ao mercado é um misto de ódio, espanto e surpresa isso não é novidade, é assim desde que eu acompanhava minha avó nas compras da semana. Quero falar sobre um item bem comum na alimentação de quase todos: o leite. Até o fechamento prévio de julho de 2022, o valor do leite havia subido 22% só neste mês e acumulava alta de 57% ao longo deste ano. O que teve reflexo na manteiga, iogurte, queijo e etc. Onde eu moro é quase impossível encontrar queijo de qualquer tipo ou marca por menos de R$ 50,00 o quilo.

Imagem: Reprodução/Instagram

Assisti uma reportagem na qual uma senhora admitia estar diluindo leite em água para não deixar de comprar para seus filhos, isso me levou a querer entender. Afinal, até onde eu saiba, temos leite de sobra no Brasil, nós não importamos e nunca ouvi falar que leite era dolarizado. A alteração do preço do dólar e do barril do petróleo parecia uma boa justificativa quando a gasolina aumentou, mas leite? Vamos tentar aprofundar um pouco mais.
Tudo é reflexo por incrível que pareça da lei da oferta x demanda, vai parecer enrolação no começo, mas veja a justificativa dos produtores: para dar muito leite a vaca tem que estar bem alimentada, tanto de comida quanto de água. Tempo seco faz ter menos água disponível nos pastos, açudes, ou seja, nos bebedouros naturais das vacas. Lembrando que o cano da “SAAE” não chega lá no meio do pasto e que caminhão pipa não é grátis. Além disso a ração é feita de grãos em sua maioria de milho e de soja, e esses sim são commodities, ou seja, são negociados mundialmente e adivinha? Em dólar! O produtor de soja ou milho vai vender para quem pagar mais em dólar, não importa se quem comprar for produtor de gado leiteiro aqui do Brasil ou alguém que vá fazer hambúrguer vegano na Europa, ele vai vender para quem pagar mais caro.

 

Reprodução

O preço desses grãos disparou por conta da guerra da Rússia x Ucrânia, afinal a Ucrânia é o quarto maior produtor de milho no mundo com maior porto de exportação que foi bombardeado. Os fertilizantes necessários para aumentar a safra aqui vem da Rússia, o maior produtor mundial do insumo. Com a guerra o preço dos fertilizantes disparou, refletindo no custo mais alto do milho, soja e também do fertilizante produzido no Brasil. Dessa forma, o leite encareceu, com o valor da carne vermelha muito alta, as vacas menos produtivas em leite, vão para o abate, está bom né ? Mas a produção do leite ainda usa muita energia elétrica, para ordenha, pausterização e refrigeração e todo o escoamento vai por caminhão, e preço de diesel anda nas alturas, aliás mais alto que a gasolina. Leite a 2 ou 3 reais é coisa do passado. A inflação é algo real, um problema mundial na atualidade, um pouco pior aqui é claro do que na média, mas o leite é só uma caricatura da realidade de quase todas as mercadorias.
O que nós podemos fazer para ajudar a frear o aumente do preço de leite, é deixar de comprar ou consumir na promoção, não estocar leite sem necessidade, antes do supermercado jogar fora e assumir o prejuízo eles vão fazer promoção, daí a gente compra, só ficar atento a data de validade ok?