Promotor-chefe do Haiti pede que primeiro-ministro seja acusado por envolvimento no assassinato de Jovenel Moïse

De acordo com o promotor, o primeiro-ministro haitiano, Ariel Henry, esteve em contato com um suspeito do caso na noite do atentado contra o presidente Jovenel Moïse, em julho deste ano.

63
Reprodução

O promotor-chefe do Haiti, Bed-ford Claude, pediu à Justiça que acuse diretamente o primeiro-ministro do país, Ariel Henry, por envolvimento no assassinato do presidente Jovenel Moïse, em 7 de julho deste ano. Claude apontou para comunicações de Henry com um suspeito do caso na noite do atentado.

“Existem elementos comprometedores suficientes para processar Henry e pedir sua acusação direta”, escreveu o chefe da Promotoria. Claude pediu, ainda, que Henry seja impedido de deixar o Haiti “devido à gravidade dos fatos expostos”.

Moïse foi executado a tiros em sua casa, na capital, Porto Príncipe, sem que nenhum segurança tenha ficado ferido.

O primeiro-ministro rejeitou o que chamou de “táticas diversivas” que buscam gerar confusão. (Com informações da Al Jazeera).