Putin e Erdogan chegam a acordo para realizar pagamentos de gás em rublos

Em visita à Rússia, líder turco destacou "nova página nas relações" entre os dois países

Getty Images

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan, se encontrou com o presidente russo, Vladimir Putin, na cidade de Sochi nesta sexta-feira (5), em reunião que durou mais de quatro horas. Os líderes acordaram que parte do pagamento do fornecimento do gás russo para a Turquia será feito em rublos.

A informação foi divulgada pelo vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak. Atualmente, a Rússia fornece anualmente cerca de 26 bilhões de metros cúbicos de gás para a Turquia.

“Estamos falando sobre a transição para as moedas nacionais de forma gradual e, na primeira fase, parte dos suprimentos será pago em rublos russos”, disse o vice-primeiro-ministro.

No início do encontro, o presidente russo classificou o gasoduto Turkish Stream como uma das artérias mais importantes para abastecer a Europa com gás proveniente da Rússia. De acordo com Putin, os parceiros europeus da região devem agradecer a Ancara pelo abastecimento energético.

“O Turkish Stream, ao contrário de todas as outras direções para o fornecimento de nossos hidrocarbonetos, está funcionando corretamente, funcionando ritmicamente, sem falhas”, disse Putin.

:: Rússia e Ucrânia assinam, separadamente, acordos com Turquia e ONU para escoar grãos ::

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, é um dos poucos líderes mundiais que visitaram a Rússia após o início do conflito ucraniano, iniciado em 24 de fevereiro.

Além disso, em declaração conjunta divulgada após a reunião, Putin e Erdogan também afirmaram seu compromisso com a unidade política e a integridade territorial da Síria e da Líbia, bem como sua determinação de agir em conjunto na solução dos problemas do país.

“Em questões regionais, os líderes enfatizaram a importância fundamental de relações sinceras, francas e de confiança entre a Rússia e a Turquia para alcançar a estabilidade regional e internacional”, diz o documento, publicado no site do Kremlin.

Grãos ucranianos

A Rússia e a Ucrânia assinaram, separadamente, em 22 de julho, um acordo mediado pela Turquia e pela ONU para liberar a exportação de grãos ucranianos. Para garantir a segurança do escoamento das cargas, foi criado um corredor dos portos ucranianos através do Mar Negro até a Turquia e até os portos de destino.

No começo das negociações em Sochi, Putin agradeceu a Erdogan por ajudar na resolução da questão do fornecimento de grãos da Ucrânia.

:: Após acordo entre Moscou e Kiev, primeiro navio de grãos ucranianos deixa porto de Odessa ::

“Os suprimentos já começaram (…) E quero agradecer por isso e pelo fato de que, ao mesmo tempo, foi tomada uma decisão de pacote sobre o fornecimento ininterrupto de alimentos e fertilizantes russos para os mercados mundiais”, destacou o presidente russo.

O acerto de grãos envolvendo a Rússia e a Ucrânia foi bem celebrado pela comunidade internacional por ser um aceno de que há espaço para a diplomacia em questões de interesse mútuo, além de criar a expectativa de um alívio nos preços globais de alimentos.