Quem somos nós no Universo

Devido a relevância desse assunto, quero compartilhar um texto do vídeo de um homem que já faleceu e que está entre os homens que mais admiro até hoje pelo seu trabalho e seriedade

Reprodução

 Qual a importância que você tem no mundo? Vivemos numa época de intensa depressão e angústia, com a maior taxa de suicídio de todos os tempos. Qual a principal causa disso? No texto de hoje, vamos abordar um assunto profundo que todos nós precisamos parar e refletir, sobre qual o sentido de estarmos neste planeta.

Devido a relevância desse assunto, quero compartilhar um texto do vídeo de um homem que já faleceu e que está entre os homens que mais admiro até hoje pelo seu trabalho e seriedade. O nome dele é doutor Enéas Carneiro, professor de medicina e um dos homens mais inteligentes que o Brasil já teve. O texto diz assim:

“Quanto mais os telescópios se desenvolvem e quanto mais se aponta o nosso olho para o universo, mais desesperado o ser humano vai ficando, pela sua insignificância cósmica. Nós somos, como dizia Carl Sagan, já falecido, um pálido ponto azul no universo.

Nós, o planeta terra, um pálido ponto azul. E, diante de tantas considerações, de novo eu volto à pergunta: Que século é esse que está acabando? Quanto conhecimento, quanta informação. Há poucos dias eu estava num programa de rádio e tive à minha frente um astrônomo famoso. Todo mundo sabe quem é, o nome dele é professor Mourão.

Estávamos conversando frente a frente, ao vivo, e diante de todas essas considerações, ele disse que não cria na vida depois da morte. Ele disse ao vivo: ‘Eu creio que a vida por aí espalhada nos cosmos assim ficará’. Aí eu retruquei. Nós éramos quatro pessoas. Um monge beneditino, um pastor protestante, eu como médico, e o professor Mourão astrônomo. Eu disse: ‘Eu respeito a sua opinião. Eu respeito a opinião de qualquer pessoa, mas eu discordo do senhor’.

Quando eu olho para o cromossomo humano, um cromossomo, um apenas, ele tem cinco bilhões de nucleotídeos. Todo mundo aqui é médico? Sim, todo mundo nessa turma é médico, então todos sabem que os nucleotídeos são feitos de uma base nitrogenada, de um radical fosfato e de um açúcar.

Todo mundo sabe! Cinco bilhões! Acontece que cada nucleotídeo tem entrelaçado nele, lá dentro, as bases que são adeninas, citosina, guanina e timina. Então, se pode dizer que um cromossomo humano tem vinte bilhões de informações. Vinte bilhões de ‘bits’, que é como a gente chama a unidade de informação.

É possível provar aos senhores que qualquer letra de qualquer alfabeto pode ser identificada com 6 bits, qualquer letra. Ora, se eu estou falando do nosso cromossomo humano, que um cromossomo tem cinco bilhões de nucleotídeos e 20 bilhões de bits, se eu agora quiser transformar isso em letras, quer dizer, o que está descrito no meu cromossomo ou de qualquer um de nós?

Os senhores dividem 20 por 6 que vai dar 3 e uma fração, ou seja, 3 bilhões de letras. Uma palavra nas línguas que conhecemos tem em média 6 letras, tudo que estou falando é do cromossomo nosso. Se 3 bilhões de letras, se o senhor dividir por 6 letras o senhor tem 500 milhões de palavras em um único cromossomo.

Se uma página de um livro qualquer tem em média 300 palavras, se o senhor dividir 500 por 10, ou seja, 500 milhões de palavras por 300 palavras em cada página, simplificando vai dar quase 1,7. Vou arredondar para 2 milhões de páginas em um cromossomo.

Eu me recuso a aceitar que isso é obra do acaso. Eu tenho direito de me recusar. Olho para o micoplasma PPLO, a menor estrutura viva em liberdade, e eu não estou falando de um vírus, vírus não é considerado ser vivo, porque ele não tem células, ele é acelular. Vejo aquelas coisas, o PPLO, tem um bilionésimo de 5 décimos de um milionésimo do grama.

Eu creio que a diferença entre um homem pobre que varre o chão e o profissional de medicina que cateteriza, que abre uma artéria, a única diferença está no nível de informação de ambos. Quando todos nós nascemos, já nascemos com isso, 4 mil volumes em cada cromossomo, é assim que a minha célula do olho sabe o que tem que fazer, a célula do fígado e assim por diante.

Tudo está programado! Nós somos semelhantes, queiramos ou não. Brancos, negros, judeus, árabes, africanos, todos. ‘Nada me irrita mais do que a discriminação de qualquer forma. Somos todos humanos, queiramos ou não, todos feitos, pelo menos na minha concepção, segundo o projeto do grande criador do universo”.

Deu para ter ideia da dimensão? Independente se você acredita ou não, o criador sustenta o mundo no espaço, ele colocou o orvalho no veludo de uma pétala, como você pode se sentir sozinho? Você não está sozinho, nós somos uma grande família humana, quando as pessoas vão entender isso?

Plante boas sementes para que a colheita seja boa e o mal não recaia sobre seus descendentes. Nós não estamos sozinhos na imensidão do cosmo, há um Deus que ouve seu choro e suas orações. Não sei como você se encontra hoje, agora lendo este texto, mas creia que há uma força por trás de tudo e você só precisa escolher acreditar ou não, você é livre para escolher, mas entenda que é prisioneiro da colheita. Desejo que você plante ótimas sementes para que a colheita seja farta.