Comportamento Vitor Carneiro

Só despreza uma cicatriz quem nunca foi ferido

Vitor Carneiro
Escrito por: Vitor Carneiro

Por Vítor Carneiro – Cicatriz é uma marca deixada no nosso corpo por um ferimento. Ao longo da nossa história, “marcas” e “cicatrizes” certamente poderão ser produzidas. Então é de grande importância iniciar este texto buscando diferenciar ambas. As “marcas” devem ser positivas e resultado de feitos importantes ou maravilhosos que nos engrandecem e elevam nossa autoestima. Já as cicatrizes, se formam a partir dos danos, da dor, das feridas, da humilhação, da inveja ou de uma solidão indesejada e injusta. Elas são registros que certamente não gostaríamos de ter, mas possivelmente todos nó possuímos mais de uma em nossas vidas. Elas nos lembram de uma dor que certamente não desejamos.

Notoriamente, esperar deste mundo tudo aquilo que desejamos não só é inútil, como também pode se tornar numa grande perda de tempo. Verdade é que, por mais que possamos sonhar, acordamos descobrindo que este mundo não é uma fábrica de realização dos nossos desejos.

Possuímos cicatrizes, e as possuímos nas mais diversas áreas ou lugares inesperados. Muitas das vezes elas se tornam os mapas secretos de nossas histórias pessoais, um resumo de nossas velhas feridas. Confortante saber que a maioria das nossas feridas podem sarar deixando nada além de uma cicatriz. Angustiante, porém é imaginar que algumas não curam. Sim, algumas feridas carregaremos conosco para todos os lugares, embora o corte já não esteja mais presente, a dor ainda permanece.

Vamos nos questionar da seguinte maneira: O que é pior…, novas feridas que são terrivelmente dolorosas ou velhas feridas que a muito já deviam ter sarado, mas nunca o fizeram? Provavelmente as velhas feridas nos ensinem algo: elas podem nos lembrar de onde estivemos e o que superamos, podem nos ensinar lições sobre o que evitar no futuro. Algumas coisas nós apenas temos que aprender de novo, e de novo, e de novo…

Bem, não importa o quanto somos fortes, traumas sempre deixam uma cicatriz. Seguem-nos por onde estivermos, tem o poder de mudar nossas vidas. Traumas abalam e derrubam a muitos com sua dor, medo e por vezes pelas idiotices. Porém, para alguns de nós, provavelmente viver isso é o que nos fará seguir adiante, é o que irá nos impulsionar. Ou…, talvez precisemos cair um pouco para levantar novamente.

“Só ri das cicatrizes quem nunca teve uma ferida no corpo.” William Shakespeare

“As cicatrizes lembram-nos onde estivemos, mas não têm de nos ditar para onde vamos.”

Para simplificar, os traumas da nossa alma (pensamentos, emoções e vontades) são como os ferimentos do corpo, por mais que se cuide para cura-los as cicatrizes sempre poderão aparecer. Sem contar que sempre estão sob a constante ameaça de se reabrirem.

“O que está para trás de nós e o que está à nossa frente tem pouca importância comparado com o que está dentro de nós.” Ralph Walde Emerson

Já pude estar ao lado de pessoas cuja impressão é de que a cicatriz nunca irá fechar, que somente de esbarrar já volta a sangrar. Aquele terrível sentimento de que nunca vai passar…! Detalhe, o tempo não é nenhum remédio, ele nem sempre cura tudo apenas cicatriza. Particularmente, tenho feridas que já cicatrizaram, mas que insistem em latejar quando chega o inverno.

Seguramente somente o Amor é que traz a cura e feliz daquele que encontrar o verdadeiro amor sem as cicatrizes da decepção. As Sagradas escrituras nos dizem que Deus é amor: “Queridos amigos, amemos uns aos outros porque o amor vem de Deus. Quem ama é filho de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não o conhece, pois Deus é amor. Foi assim que Deus mostrou o seu amor por nós: ele mandou o seu único Filho ao mundo para que pudéssemos ter vida por meio dele.” I João 4.7-9

Infelizmente as marcas que nós seres humanos deixamos são com frequência somente cicatrizes. E, só ri de uma cicatriz quem nunca foi ferido.

Dependendo da maneira como olharmos para aquilo que nos feriu, poderemos valorizá-lo de uma forma ou de outra. “Quando o meu sofrimento foi aumentado, logo percebi que havia duas maneiras de responder à situação: reagir com amargura ou transformar o sofrimento em uma força criativa. Eu escolhi a segunda opção.”  Martin Luther King – Este sempre deve ser o nosso objetivo: deixar marcas e ajudar a curar aquelas dores inevitáveis. Este será o nosso melhor salva-vidas, pois será o que encherá de significado maravilhoso tudo aquilo que nos rodeia.

Muitas pessoas têm vergonha do seu passado e fazem de tudo para escondê-lo. Um vencedor deve ter orgulho das marcas que ganhou em suas batalhas.

Alcançamos sucesso quando percebemos que nossos fracassos são uma preparação para nossa vitória. Então, se ainda carregamos feridas abertas talvez este seja o momento para cicatrização. A reconciliação daquilo que queremos com aquilo que a priori nossos sentimentos sinalizam de que não podemos. São essas cicatrizes que darão legitimidade as nossas vitórias.

“Nossos melhores sucessos vêm depois de nossas maiores decepções” Henry Ward Beecher – foi um pastor, editor e escritor estadunidense, talvez o mais influente porta-voz do seu tempo.

Feridas que deixam cicatrizes: A “humilhação” – Somos humilhados quando alguém ataca nossa dignidade como pessoa de diversas maneiras; A “decepção” – Quando uma pessoa nos decepciona, todas as esperanças e expectativas que tínhamos depositadas nela e em nossa relação caem por terra. É uma mistura de choque, raiva, surpresa e dor. Detalhe, ela pode levar a depressão; A “traição” – Normalmente quando pessoas nos traem, é porque primeiro ganharam toda a nossa confiança; A “indiferença” –

Muitas pessoas dizem que o que mais dói é a indiferença. Ignorar alguém é não dar valor à pessoa, agir como se ela não existisse, e certamente isso dói (“O pior pecado contra nosso semelhante não é o de odiá-los, mas de ser indiferentes a eles; esta é a essência da humanidade” William Shakespeare).

Bem, no fundo, nunca devemos ter vergonha das cicatrizes que a vida nos deixou, pois elas significam que a dor já passou e as feridas já estão fechadas. Cicatrizes simbolizam a superação da dor, aprendizado de uma lição, significam que somos fortes e continuamos seguindo em frente. As pessoas mais admiradas da história humana foram cauterizadas com várias cicatrizes: Apóstolo Paulo, Gandhi, Madre Tereza, Nelson Mandela, Martin Luther King, e diversas outras.

“o importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós”. Jean-Paul Sartre – foi um filósofo e escritor.

AS PÉROLAS – As pérolas são o resultado final da superação de um processo doloroso. Quando um grão de areia penetra na parte interna da ostra, inicia um trabalho para protegê-la ao cobrir esse corpo estranho. Assim, uma pérola vai se formando! Ou seja, a pérola é uma ferida cicatrizada, a partir do enfrentamento de uma dor vivida!

Retomando então o nosso tema – SÓ DESPREZA UMA CICATRIZ QUEM NUNCA FOI FERIDO!

Sobre o autor

Vitor Carneiro

Vitor Carneiro

Vítor Carneiro, é pastor e palestrante.

1 Comentário

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: