Z1 Cidades

Sorocaba: Corregedoria aponta que funcionário do Saae prestava serviços à vice-prefeita durante o expediente

Redação
Escrito por: Redação
Investigação da Prefeitura de Sorocaba (SP) durou 10 meses e relatório foi enviado ao Ministério Público. Jaqueline Coutinho afirma que só vai se manifestar sobre o caso pessoalmente.

A Corregedoria Geral da Prefeitura de Sorocaba (SP) concluiu que houve improbidade administrativa, falsidade ideológica e prejuízos ao erário na denúncia envolvendo um funcionário comissionado do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) que prestaria serviços para a vice-prefeito Jaqueline Coutinho durante o expediente de trabalho.

A conclusão dos 10 meses de investigação foi divulgada à TV TEM nesta quinta-feira (14). A denúncia veio à público durante uma coletiva de imprensa do prefeito José Crespo (DEM), em julho do ano passado, em meio a outra confusão envolvendo os políticos(Entenda abaixo)

A vice-prefeita informou que só iria se manifestar pessoalmente, mas diante do horário da resposta enviada pela prefeitura, não houve tempo hábil para gravar entrevista.

Na época da denúncia, Crespo declarou que Jaqueline solicitou que um motorista fosse contratado para um cargo comissionado nível III junto ao Saae. No entanto, o prefeito afirmou que o homem levava e buscava os filhos dela na escola.

Jaqueline chegou a comentar, ainda na época, que conhecia o funcionário há 10 anos e ela mesma tinha o indicado para o cargo. Sobre os serviços particulares, a vice afirmou que não batia com o expediente na prefeitura.

“Ele exercia a jornada de trabalho dele normalmente no Saae e, em seus horários de folga ou almoço, saía com o meu veículo particular, jamais viatura oficial, abastecido com o meu dinheiro, jamais dinheiro público. O que acontecia era que ele buscava o meu filho na escola e voltava para o trabalho dele. Isso era do conhecimento do prefeito desde o dia 1º de janeiro”, disse.

Conforme a apuração da corregedoria, foram reunidas provas documentais que consistem em registros diários de entrada e saída do condomínio onde mora a vice-prefeita. Os mesmos dados foram confrontados com os registros de ponto no Saae. O processo foi encaminhado ao Ministério Público Civil de Sorocaba e uma cópia encaminhada ao Ministério Público Criminal.

Período conturbado

Em 2017, o ano foi polêmico na política sorocabana. A primeira confusão entre a vice, o prefeito e uma ex-assessora veio à tona em junho. O caso chegou ao público após uma postagem na internet da mãe da vice-prefeita de Jaqueline Coutinho, que relatou uma briga ocorrida no gabinete do sexto andar. O motivo seria o uso de um diploma falso.

A vice-prefeita disse que foi agredida verbalmente por Crespo após ter denunciado a falta de diploma de Tatiane, que era funcionária comissionada da prefeitura, durante uma reunião.

O caso foi o estopim para que Crespo tivesse o mandato cassado na época, ficando afastado do cargo por mais de 40 dias. A situação ainda é apurada pela Justiça, que ouve todos os envolvidos.

Imagem: Reprodução
Com informações do G1

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: