Sorocaba: Justiça nega habeas corpus de ex-padrasto preso suspeito de matar vendedora de 24 anos

Anna Carolina Pascuin Nicoletti, de Pilar do Sul, foi encontrada morta pelo namorado no dia 13, em Sorocaba (SP), com marca de tiro na cabeça. Jovem tinha medida protetiva contra o suspeito.

Advogado é preso suspeito de matar vendedora em Sorocaba — Foto: Reprodução/Faceboo - Reprodução/TV TEM

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) indeferiu nesta terça-feira (30) a liminar da defesa do advogado preso temporariamente suspeito de envolvimento na morte da jovem de 24 anos que foi encontrada morta em um apartamento em Sorocaba (SP).

Anna Carolina foi achada morta no dia 13 de novembro na cama dela, no bairro Wanel Ville, com uma marca de tiro na cabeça.

Segundo o advogado Marcelo Jorge, responsável pela defesa do suspeito, o pedido era baseado em inocência de Eduardo de Freitas, que também é ex-padrasto da jovem e foi preso em Pilar do Sul.

“Eduardo é absolutamente inocente. Estudei todo o processo e não há provas consistentes que justificassem a prisão. Em nenhum momento ele se absteve e não fugiu e não fugirá da polícia. Essa prisão é baseada em lastros unilaterais de quatro testemunhas, que relatam situações inverídicas que foram surgir agora. Está tranquilo e sereno”, disse anteriormente a defesa.

A mãe de Anna Carolina Pascuin Nicoletti conversou com o g1. Ela afirmou que o suspeito de envolvimento no crime demostrava sinais de obsessão e chegou a invadir a casa da família em Pilar do Sul.

“Até entramos com uma medida protetiva contra ele. Depois disso, implorei para que ela se mudasse de Pilar do Sul. Era uma nova fase e ela parecia estar feliz”, conta a mãe. A jovem mudou em janeiro deste ano para Sorocaba.

Suspeito foi levado para a Deic de Sorocaba — Foto: Leandro Manhães/TV TEM

Suspeito foi levado para a Deic de Sorocaba — Foto: Leandro Manhães/TV TEM

Elaine Pascuin disse que manteve um relacionamento de quase 15 anos com Eduardo e que, durante esse período, passou a estranhar a superproteção que ele tinha com a enteada, Anna Carolina.

Segundo Elaine, ela decidiu romper a união no início de 2016. No entanto, o advogado não concordou com a partilha dos bens e passou a persegui-la.

“Ele falava que era dono de tudo. E, ao mesmo tempo que era agressivo, ele pedia perdão e dizia que juntos éramos a família perfeita. Foi aí que eu me mudei para Sorocaba com a minha filha, mas diante de tanta insistência, resolvemos manter uma relação amistosa e voltamos para Pilar do Sul. A Carol foi junto e começou a trabalhar no escritório de advocacia dele”, lembra.

Mãe de vendedora morta em apartamento fala sobre prisão do suspeito em Pilar do Sul

Apesar da tentativa, Elaine contou que a relação com o advogado ficou insustentável. Pouco tempo depois, ele foi preso suspeito de crime sexual contra uma adolescente.

Na época, a polícia informou que a vítima era ex-funcionária do advogado e afirmou que foi ameaçada pelo ex-chefe.

Crime de ‘stalking’

De acordo com a Polícia Civil de Sorocaba, o homem era considerado um stalker – crime de perseguição, conhecido também como “stalking” (em inglês).

Os depoimentos de conhecidos da vítima e de parente sobre a suposta obsessão e uma possível arma guardada na casa dele foram embasados no pedido de prisão temporária, que pode ser renovada para mais 30 dias ou convertida em preventiva.

Segundo a Polícia Civil, o advogado chegou a entrar na mesma mesma faculdade da enteada.

Veja como e quando denunciar o 'stalking', crime de perseguição — Foto: Daniel Ivanaskas/G1

Veja como e quando denunciar o ‘stalking’, crime de perseguição — Foto: Daniel Ivanaskas/G1

‘Menina incrível’

Elaine disse que tem buscado conforto ao lado de pessoas próximas e por meio da fé.

“Minha filha era carinhosa, companheira e muito amiga. Ela protegia as amigas de homens mal intencionados e no fim isso aconteceu com ela”, conta Elaine.

Nas redes sociais, amigos, conhecidos e familiares lamentaram a morte da jovem com fotos e textos em sua homenagem.

Amigos lamentam morte de vendedora de 24 anos encontrada em apartamento — Foto: Reprodução

Amigos lamentam morte de vendedora de 24 anos encontrada em apartamento — Foto: Reprodução