Indaiatuba

Suposto escândalo sexual envolve três atletas paralímpicas de Indaiatuba

Redação
Escrito por: Redação
Três atletas do Gaadin, de Indaiatuba, foram afastadas pela Confederação Brasileira de Basquete em Cadeira de Rodas. Elas são suspeitas de terem praticado abuso sexual contra uma das colegas de equipe. A coordenadora do time, a única não cadeirante, e que teria participado do suposto abuso, cometeu suicídio no fim do mês passado, quando o caso estava sendo apurado e prestes a ser divulgado.

O abuso teria acontecido no ano passado, mas a vítima teria deixado de fazer a denúncia por medo de represálias. Em abril deste ano, depois da série de denúncias de abuso sexual contra um treinador de ginástica olímpica que ganhou as manchetes de todo o país, a agora ex-atleta do Gaadin teria tomado coragem para denunciar as supostas agressoras, duas delas veteranas de paraolimpíadas. Nós procuramos a presidente do Gaadin, Regina Luciana Ribeiro, que confirmou o afastamento das atletas, afirmou que o caso está sendo apurado e que a instituição deve se pronunciar em breve. As atletas teriam registrado o suposto abuso com fotos e vídeos, mas dizem que tudo não passou de uma brincadeira, dentro do alojamento do Gaadin. Com informações da TV Sol Comunidade

 

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: