Entretenimento

Teatro musical ‘Gonzagas, Meu Remédio é Cantar!’ revisita história do Rei do Baião

Redação
Escrito por: Redação

Fragmentos da história do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, e de seu filho, Luiz Gonzaga Júnior, ou Gonzaguinha, podem ser revisitados no espetáculo teatro musical Gonzagas, Meu Remédio é Cantar!, que estreia nos próximos dias 1 e 2 de setembro (sábado, às 20h e domingo, às 19h) no CIS-Guanabara.

Montagem realizada pelo grupo de teatro amador Estúdio Cênico, a peça reflete o ambiente do camarim em 1980 em que os dois artistas se preparam para o show que marcou a reconciliação de pai e filho após longos anos de desavenças. Esse é o fio condutor do espetáculo que traz memórias que perpassam aspectos familiares, obras, amores e, principalmente, a relação um tanto conturbada que marcou a trajetória desses dois ícones e de suas canções que estão eternizadas na memória do povo brasileiro.

“É emocionante contar a história desses maravilhosos artistas, um orgulho e satisfação, saber que eles deixaram um presente com tantas músicas que dizem muito do que é ser artista”, afirma Criso Martins, ator que vive o personagem Luiz Gonzaga, o Gonzagão.

Já Mateus Gomes, que vive Gonzaguinha, diz o quanto foi desafiador viver esse personagem: “É diferente de um personagem fictício porque você não tem tanta liberdade pra colocar alguma criação sua, pode até mudar uma coisa ou outra mas se exagerar você deixa de contar a história do artista.”

A peça tem a direção de Cris Carvalho, que também atua no palco. “Eu assino a direção, mas entendo que esse processo de criação foi coletivo”. Segundo a diretora, após a apresentação no CIS-Guanabara, a ideia é circular com o espetáculo fazendo apresentações autônomas e participar de festivais amadores.

O grupo de teatro Estúdio Cênico está na estrada há 18 anos realizando produções estudantis e amadoras em Campinas e região. Tem em seu currículo espetáculos como Somos Todos Anne baseado na obra de Anne Frank, Beijo no Asfalto, de Nelson Rodrigues, Na Carrêra do Divino, de Carlos Alberto Sofredinni, entre outros.

O espetáculo, gratuito, será realizado no Armazém Maior do Cis Guanabara. Haverá distribuição de senhas meia hora antes da apresentação e, ao final, será passado um chapéu para contribuição voluntária. “É importante entender que, embora sejamos amadores, estamos trabalhando muito para que esse espetáculo aconteça, mesmo sem patrocínio, portanto é importante que o público incentive e valorize esse tipo de trabalho”, explica a diretora, justificando a importância de uma contribuição consciente. (Carta Campinas com informações de divulgação)

Ficha técnica:
Direção: Cris Carvalho
Elenco: Criso Martins, Mateus Gomes, Bianchi do Acordeon, Cris Carvalho, Giulia Brandão, Gustavo Moura, Matheus Oliveira, Nicole Saidi, Ricardo Lima, Sophie Galeotti.
Texto: Dandara Lequi, Mateus Gomes e Cris Carvalho
Produção: Estúdio Cênico Escola de Teatro
Fotos: Eduardo Meira de Vasconcellos

Datas e Horários:
01/09 (sábado) – 20h
02/09 ( domingo) – 19H
Local:
Cis Guanabara ( Rua Mário Siqueira, 829 – Botafogo – Campinas)
Estacionamento no local
Distribuição de senhas:
Meia hora antes do espetáculo
Contribuição consciente no chapéu após o espetáculo

Com informações da Carta Campinas

Imagem de capa: reprodução

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: