Indaiatuba

Três mil imóveis serão vistoriados para saber nível de infestação do Aedes Aegypti em Indaiatuba

Redação
Escrito por: Redação

A Prefeitura de Indaiatuba, por meio do Programa Municipal de Controle da Dengue, iniciou semana passada a Avaliação de Densidade Larvária (ADL) que deverá ser concluída em 20 dias. A ação visa identificar os níveis de infestação do Aedes Aegypti em todo o município. Serão vistoriados pelo menos três mil imóveis em todas as regiões da cidade.

Em abril a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias do Estado de São Paulo) passou novas orientações e solicitou que sejam realizadas 4 avaliações anuais, antes eram feitas três avaliações. Com as mudanças na periodicidade e metodologia os indicadores passam a ser mais precisos e possibilitam um planejamento mais eficaz e direcionado nas áreas de infestação.

Os resultados serão apurados na semana seguinte ao término da pesquisa e são utilizados como base para as próximas estratégias de controle deste vetor de graves doenças, como Dengue, Zica e Chikungunya, que podem levar à morte ou trazer graves consequências. Segundo o coordenador do Programa Municipal de Controle da Dengue, Ulisses Bernardinetti, nos últimos dois anos os trabalhos foram intensificados nas regiões dos bairros Cidade Nova I e II, Centro, Jardim Aquarius, Jd Esplanada, Oliveira Camargo e Vila Maria Helena, onde a ADL indicou maior infestação do inseto.

Segundo Bernardinetti, na maioria das vezes, as larvas são encontradas em objetos e recipientes usados pela população com alguma finalidade de uso dentro das habitações, como lonas e pratos de apoio para plantas, vasos com água para planta pegar raiz, ralos internos e externos, piscinas, vasos sanitários sem uso, pneus, caixas d’água sem tampa, por exemplo.

“As pessoas se enganam em relação aos hábitos do mosquito Aedes aegypti, porque ele prefere recipientes que não são considerados lixo para nós, onde recebem água constantemente e que não é realizado sua manutenção semanal e isto favorece a sua proliferação que é rápida, em torno de 7 a 10 dias em temperaturas e alimentação favoráveis”.

“Estamos preocupados com ralos em quintais e áreas de serviços, pois estamos encontrando larvas neste sistema de escoamento de água. Estamos orientando as pessoas a verificarem estes locais uma vez por semana e pedindo para que coloquem produtos alternativos na dosagem certa”, explica.

Controle Alternativo

O controle alternativo consiste na utilização de produtos que não se caracterizam como inseticidas, mas que tem ação sobre a larva do vetor, como sal, detergente e água sanitária. Inclui ainda o uso de peixes larvófagos, desde que a água não seja para o consumo humano.

* Para cada cinco litros de água (excluído seu emprego para consumo humano)

– Água sanitária 2,5%: 50ml

– Água sanitária 5,0%: 25ml

– Cloro 10%: 12,5ml

* Para cada meio litro de água em ralos

– 1 colher de sopa de sal

Especificação de tela de mosquiteiro

A tela de nylon para mosquiteiro tem que ter trama de um milímetro. Se for utilizar a tela para vedar ralos, pede-se o cuidado que montes de areia, terra e folhas não tampe a tela e que, principalmente, sejam realizadas manutenções semanais nestes locais.

 Com informações da Prefeitura de Indaiatuba
Imagem de capa:Reprodução

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: