Cine Topázio - Indaiatuba

“Unicórnio”, com Patricia Pillar, estreia e tem sessão com debate em Indaiatuba

Redação
Escrito por: Redação

No dia da estreia de “Unicórnio” nos cinemas, 16 de agosto, o diretor e roteirista  Eduardo Nunes (Sudoeste) estará em Indaiatuba para participar de uma sessão seguida de debate no Topázio Cinemas, que ocorrerá às 19h30. A sessão marca a entrada das salas do Shopping Jaraguá Indaiatuba no projeto Sessão Vitrine Petrobras, que inclui ingressos a preços diferenciados (R$10) e garante que o filme participante continuará em cartaz por duas semanas, em pelo menos um horário fixo.

“Unicórnio” teve sua première internacional no Festival de Berlim de 2018 na Mostra Generation, que é dedicada a títulos com temas ligados aos jovens, foi exibido na Première Brasil no Festival do Rio do ano passado e convidado para diversos festivais internacionais. O elenco principal reúne Patricia Pillar, Barbara Luz, Zécarlos Machado e Lee Taylor. É uma produção da 3 Tabela Filmes, em coprodução com Canal Brasil, e tem distribuição da Vitrine Filmes.

A história é uma adaptação de dois contos de Hilda Hilst, “O Unicórnio e “Matamoros. Na trama, Maria, vivida por Barbara Luz, aguarda com a mãe, interpretada por Patricia Pillar, a volta de seu pai (Zécarlos Machado). A relação das duas muda com a chegada de um outro homem (Lee Taylor) à rústica casa de campo em que moram.

“Acredito que a literatura de Hilst, onde a poesia é uma presença forte mesmo em sua prosa, não permite uma adaptação convencional para o cinema”, explica o diretor. “Para mim, a única forma de realizar este projeto era filmar a impressão que o livro criava em mim enquanto eu o lia, pois não há uma narrativa linear. Por isso, a experiência sensorial e o tempo narrativo de ‘Unicórnio’ são tão importantes; o entendimento deste filme passa pelas sensações que ele provoca, por uma experiência imersiva”.

Sobre o trabalho com as duas protagonistas, o diretor comenta: “A Patricia é uma atriz maravilhosa, com quem eu sempre quis trabalhar. Ela tem muita técnica e estuda bastante o roteiro antes da filmagem. Já a Bárbara, fez neste filme seu primeiro trabalho como atriz, e – por isso mesmo – sua atuação era muito intuitiva; o que funcionou muito bem para a personagem. Foi muito bonito ver as duas juntas em cena; percebíamos uma verdade de sentimentos.”

Rodado em dezembro de 2016 na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, “Unicórnio” contou com a mesma equipe técnica do filme anterior de Nunes, “Sudoeste”, que recebeu 23 prêmios internacionais e foi exibido em mais de 30 países. A fotografia do filme é de Mauro Pinheiro Jr, ABC, direção de arte de André Weller, Zé Nogueira é responsável pela trilha sonora, Flávio Zettel na montagem, Luciana Buarque como figurinista e Izabella Faya e Fernanda Reznik como produtoras.

Os filmes que fazem parte do projeto Sessão Vitrine Petrobras têm pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficam em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade e os ingressos tem valor reduzido, custando no máximo R$12.

 

 

Sinopse

Maria (Barbara Luz), uma menina, está sentada num banco ao lado de seu pai (Zécarlos Machado). A conversa que eles têm ali, conduz a narrativa do filme: acompanhamos a história na rústica casa de campo, onde ela mora com a mãe (Patricia Pillar), e aguardam a volta deste mesmo pai. A relação entre Maria e a sua mãe muda com a chegada de um outro homem (Lee Taylor).

 

Elenco

Patricia Pillar

Zécarlos Machado

Barbara Luz

Lee Taylor

 

Ficha Técnica

Direção e Roteiro: Eduardo Nunes

Produção Executiva: Fernanda Reznik & Izabella Faya

Diretor de Fotografia: Mauro Pinheiro Jr, ABC

Diretor de Arte: André Weller

Figurino: Luciana Buarque

Montagem: Flávio Zettel, EDT

Música: Zé Nogueira

Desenho de som: Bernardo Adeodato, Gabriel d’Angelo, Bruno Amelin, Cristiano de Abreu

Animação: Marão

Empresa Produtora: 3 Tabela Filmes

Coprodução: Canal Brasil

Produtora associada: Patrícia Pillar

Distribuição: Vitrine Filmes

 

Sobre o Diretor / Eduardo Nunes

Eduardo Nunes nasceu em 1969 na cidade de Niterói. Estudou na Escola de Cinema da UFF. Em 1994 dirigiu seu primeiro curta: SOPRO; seguiram-se outros quatro curtas, que, juntos, ganharam mais de 50 prêmios internacionais. Em 2012, realiza SUDOESTE, seu primeiro longa-metragem, que estreou na competição do Festival de Rotterdam, e foi exibido em 27 países, ganhando 23 prêmios (incluindo dois Fipresci e o prêmio Andrei Tarkovski). UNICÓRNIO é o seu segundo longa-metragem.

 

Sobre a produtora / 3 Tabela Filmes

A 3 Tabela Filmes é uma produtora independente de cinema e TV, que atua nos mais diversos segmentos audiovisuais. Formada pelo diretor Eduardo Nunes, pelas roteirista e produtora Izabella Faya e pela produtora Fernanda Reznik, é resultado da união de ideias e de experiências dos seus sócios, durante mais de 20 anos. Produziu os curtas “Terral”, “Rota de Colisão”, “Truques, Xaropes e outros artigos de confiança”, “Tropel”, “Asfixia”, exibidos e premiados em diversos festivais nacionais e internacionais. Coproduziu o longa “Sudoeste”, de Eduardo Nunes, vencedor de mais de 30 prêmios nacionais e internacionais, dentre eles três no Festival do Rio 2011, Melhor obra-prima em Havana e Prêmio Tarkovsky, na Rússia.

A 3 Tabela Filmes produz conteúdo para canais e produtoras, como os roteiros da série “Gaby Estrella”, no Gloob, da série “Os Juacas”, para a Disney XD. Em 2015, lançou o longa documentário “Cinco Vezes Chico – o Velho e sua Gente”, sobre o Rio São Francisco, contemplado pelo Petrobras Cultural e coproduzido pela Globo Filmes. O longa percorreu por dois meses 2.700 km de leito de Rio. Desde a estreia no Festival de Brasília, participou de mais de 20 festivais pelo mundo, dentre eles o Cinéatino de Toulouse, o FIFE, em Paris, o WasserMusik, em Berlim, e o Vatavaran, na Índia.

Atualmente, a produtora tem um núcleo de cinema voltado para documentários e filmes de ficção mais autorais e um núcleo de séries de TV. Em 2015, escreveu e produziu a série “Ernesto, o Exterminador de Seres Monstruosos (e outras porcarias)” para a TV Brasil em coprodução com o ICAU / Uruguai. Em 2016, o Núcleo Criativo Caleidoscópio – Narrativa Multifacetadas para Crianças e Jovens, que contempla cinco projetos voltados ao público infanto-juvenil, com a líder Flávia Lins e Silva.

Em 2017, produziu os documentário “Antártica por um ano”, de Julia Martins, resultado de três viagens para Antártica, “Pantanal ou a boa inocência de nossas origens”, com poesias de Manoel de Barros, dirigido por Izabella Faya e Eduardo Nunes, e o segundo longa de ficção de Eduardo Nunes, “Unicórnio”, protagonizado por Patrícia Pillar e Zécarlos Machado. Está em fase de desenvolvimento da série adolescente “Frequência Positiva”, de Flavia Lins e Silva, que será filmada na Bahia, e do longa “Derrapada”, adaptação do livro SLAM, de Nick Hornby, que será dirigido por Pedro Amorim, coprodução com a Globo Filmes.

 

Sobre o coprodutor – Canal Brasil

 

Canal Brasil tem um papel fundamental na produção e coprodução de longas-metragens, história que começou em 2008 com “Lóki – Arnaldo Baptista”, de Paulo Henrique Fontenelle, que mostrou a vida do eterno mutante. Agora em 2018, o canal atinge a marca de 300 filmes. Sair do campo da exibição e partir também para feitura fez com que o Canal Brasil atingisse em poucos anos uma importância imensurável dentro do cenário do cinema brasileiro recente. Entre os longas recém coproduzidos estão “Animal Cordial” de Gabriela Almeida; “Aos Teus Olhos”, de Carolina Jabor; “Canastra Suja” de Caio Soh; “Tungstênio” de Heitor Dhalia e “Berenice Procura” de Allan Fiterman.

 

Sobre a distribuidora  Vitrine Filmes

 

Em oito anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 120 filmes. Entre seus maiores sucessos estão “Aquarius” e “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho, “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro e o americano “Frances Ha”, dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro em 2014.

Em 2017, a Vitrine lançou “O Filme da Minha Vida”, terceiro longa como diretor de Selton Mello, e “Divinas Divas”, dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.

Alguns dos mais importantes lançamentos deste ano da Vitrine foram “Paraiso Perdido”, de Monique Gardenberg e “O Processo”, de Maria Augusta Ramos, que já está entre os 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional.

 

Sobre a Sessão Vitrine Petrobras

 

Cada filme da Sessão Vitrine Petrobras terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.

Em 2018, a Sessão Vitrine Petrobras estará nas seguintes cidades: Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.

Imagem: divulgação

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: